quinta, 11 de janeiro de 2018

Cupcakes de limão e coco tostado, e nostalgia pura

2 Comentários

De uns dias pra cá, fiquei meio retrô. Deve ser a virada de ano.
Voltei uns 10, 20 anos atrás e comecei a ouvir músicas hits de 1990 e 2000, algumas com clipe. E além de nostálgica, porque tinham músicas muito boas naquela época, eu notei algumas coisas meio esquisitas nas músicas e nos clipes que talvez a gente não tivesse nem aí na época, ou então não tínhamos senso crítico naquela idade (eu tinha uns 12-16 anos).

Crazy in Love: gente, o Jay Z praticamente estava atropelando a Beyonce no começo do vídeo. Todas queríamos ser tão sexys quando Beyonce virando como uma diva e estourando seu chiclete azul. Expectativa x Realidade. E qual é mesmo o propósito do carro pegando fogo no fundo? Ah ta, aí ela quebra o hidrante pra apagar o fogo e… gente. Uma turbina, oi? Melhores roupas.

I want it that way: eita que as pessoas curtiam usar um blur iluminado como transição nos clipes, né? Tem um a cada 10 segundos. Mas porque mesmo que eles estão cantando num saguão de aeroporto como se fossem anjos brilhosos? Assim, a letra não tem absolutamente nada a ver com o clipe, a gente provavelmente gostou do clipe na época só porque é um eye candy pra quem é fã da banda já que é só e SOMENTE eles aparecendo o tempo todo, hahaha.

Iris: tinha outro padrão na época também, que era colocar bandas no meio do nada, geralmente um túnel ou estrada, tocando a música. Mas vocês sabem que na real o cara não ta tocando nada, né? É tipo “faz de conta aí pra gente gravar”, nem tem cabos ali. E eu fico sempre imaginando se o artista fica se sentindo meio ridículo tocando nada. Nossa, como essa música tocou em loop naquela época.

Complicated: outra música em que tocou em loop, outra banda tocando no meio do nada – mas dessa vez tem cabos. Como todo mundo que eu conhecia queria ser cool igual Avril neste clipe, porque aparentemente era o que os meninos da época curtiam: uma menina que fosse o mais próximo de um homem possível. Machismo anyone?

Jenny from the Block: nossa, como era cool ter um Ben Affleck pra você naquela época. Agora qualquer uma que tem isso eu tenho pena. Jennifer, cê ta melhor hoje, mas você já era diva naquela época.

Photograph: ESSE CLIPE. É. MUITO. RUIM. HAHAHAHA. Mas confesso que eu era fã de Nickelback na época, cantava sempre, mas sinceramente nunca parei pra pensar na letra. Era mais por causa do ritmo – e depois descobri que praticamente todas as músicas deles têm exatamente o mesmo ritmo.

Cupcakes de limão e coco tostado

Cupcakes de limão e coco tostado
Tem muito mais clipe ruim e bom daquela época, mas foi engraçado ficar nostálgica assim e rever tudo. Além de ver a capacidade técnica daqueles anos, eu observei esses artistas e decidi ir atrás de fotos deles atualmente. E sim, é óbvio Juliana, a idade chega pra todos.
Me sinto mais velha agora, hahaha. É como eu fico toda vez que encontro alguém nascido em 2000 ou depois que já está praticamente formado do ensino médio. Eu sou de 1988, gente, só pra explicar, e quem era desse ano ou de 1989 costumava ter uma piada entre nossa geração que era dizer que “pessoas depois de 1990 não existem”. Existem. Já andam e trabalham inclusive. Me sinto mais velha ainda agora.

Cupcakes de limão e coco tostado

Cupcakes de limão e coco tostado

Cupcakes de limão e coco tostado
Receita do Dessert Now, Dinner Later!, com adaptações.
Rende: 12 cupcakes

Massa
1 1/2 xícara (210g) de farinha
1 colher de chá de fermento
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
2 ovos
3/4 xícara (150g) de açúcar
1/2 xícara (112ml) de óleo
3 colheres de sopa de raspas de limão (mais ou menos 3 limões verdes)
4 colheres de sopa (60ml) de suco de limão
3/4 xícara (180ml) de leite de coco

Cobertura
220g de creamcheese
110g de manteiga
2 1/4 xícara (150g) de açúcar impalpável
1 pacote de coco ralado, adoçado (procure o que é ralado mais grosso. Se não achar, o normal também funciona. Se tiver coco fresco, melhor ainda)

1 – Ligue seu forno em 200˚C. Espalhe o coco ralado em uma fôrma de bolo que você tiver. Quando estiver bem quente, coloque o coco pra tostar. Leva uns 6 minutos para começar a tostar. A partir daí, você precisa mexer o coco para que ele toste uniformemente e não queime. Mexa com uma colher mesmo e deixe mais uns minutinhos até ver que estão tostadinhos. Retire do forno e reserve.
2 – Para a massa: peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal em uma tigela. Reserve. Em outra tigelinha, misture o açúcar e as raspas do limão com a ponta dos dedos. Esfregue um com o outro, até que o açúcar fique com um aspecto de areia molhada e bem perfumado.
3 – Em outra tigela, bata os ovos com o açúcar com a ajuda de um fouet. Acrescente o óleo, o suco do limão e o leite de coco e misture bem.
4 – Acrescente os ingredientes secos por cima e misture com o fouet até virar uma massa, então bata com o fouet algumas vezes para acabar com os grumos de farinha. Bata no máximo umas 10 vezes, senão você pode solar os cupcakes.
5 – Divida a massa entre as forminhas, preenchendo 2/3 de cada uma, e leve para assar por 14 minutos, ou até que um palito inserido no centro de cada um saia limpo. Retire do forno e reserve até chegarem em temperatura ambiente.
6 – Para a cobertura: bata o creamcheese até que fique bem lisinho. Acrescente a manteiga, uma colher de sopa por vez, batendo até obter uma mistura uniforme.
7 – Acrescente o açúcar todo de uma vez. Comece misturando de leve, para não levantar uma nuvem de açúcar na sua cozinha, e depois bata somente até incorporar tudo. Não bata demais ou a cobertura vai ficar mole.
8 – Decore os cupcakes com um saco de confeitar, se quiser, mas eu acabei batendo demais e a minha cobertura ficou mais molenga, então preferi colocar por cima dos cups com uma espátula mesmo. Não tira nem um pouco a delícia que é esse cupcake. Decore com o coco tostado e uma fatia de limão, pra combinar.

Cupcakes de limão e coco tostado

Dicas:
– O coco tostado fica levemente crocante, mas assim que você coloca ele na cobertura, ele começa a amolecer porque absorve a umidade da cobertura. Fica gostoso igual, mas se você quiser um leve crocantinho quando comer, então deixe para decorar no momento de servir.

segunda, 27 de novembro de 2017

4 extratos caseiros para chamar de seus, e presentear no Natal

4 Comentários

O que que a gente tem que pensar durante o Natal além de o que vamos fazer pra ceia e como vamos emagrecer depois dos muitos kgs alcançados com a comilança?
Bom, Natal também é aquela época de presentear quem a gente gosta, né?! Aquela falência que vem aos poucos, mas duradoura até uns dois meses depois. Não há décimo terceiro que sustente, será?

Extratos caseiros de limão, hortelã, café e baunilha para fazer e presentear os amigos no Natal
Bom, pra economizar um pouco e ainda fazer um presentinho que tenha a cara de carinho e atenção, por que não planejar algo caseiro, homemade?
Extratos caseiros são mais fáceis de fazer do que gelo. Basta colocar dentro de uma garrafinha ou pote bem limpinho o que você quer como saborizante, vodka nele e esperar umas semanas. Dois meses é o ideal, pra ficar bem apurado. Um ano inteiro e você vai ter AQUELE extrato top.

Extratos caseiros de limão, hortelã, café e baunilha para fazer e presentear os amigos no Natal
Nem tudo funciona como saborizante, é claro, mas a grande maioria das coisas sim. E hoje vou ensinar a vocês quatro extratos caseiros pra você preparar agora e deixar maturando até dia 24, quando você vai colocar em um potinho bem bonito, com um laço, e dar pra mamãe fazer os bolos mais gostosos, ou pro seu pai fazer aquele drink mix com gostinho de hortelã, ou pra seu amigão saborizar o chá favorito.

4 extratos caseiros para chamar de seus

Todos requerem 230ml de vodka, cada

Limão
Raspas grossas de um limão

Hortelã
1/2 xícara de folhas de hortelã, rasgadas com os dedos

Café
3 colheres de sopa de grãos de café, levemente moídos e quebrados

Baunilha
3 favas de baunilha

Eu não devia nem colocar passo a passo, de tão simples que é, então na verdade vou dar dicas pra cada extrato.
Limão: tire raspas grossas do limão e não raladas, finas. As grossas são melhores para extrair o sabor. Se você não tiver esse utensílio que eu usei no vídeo, descasque o limão normalmente e corte a casca em fatias finas. Não use a parte branca, que amarga.
Hortelã: hortelã ou menta, tanto faz. Corte as folhas com os dedos e não com uma faca pois com a faca, elas oxidam. Quando medir na xícara, pode compactar, sem pressionar MUITO, mas pressionando um pouco para caber bastante.
Café: se você não tiver um pilão para moer um pouco os grãos, coloque-os em um ziploc e quebre com um rolo de abrir massa, em cima de uma toalha para não quebrar sua bancada.
Baunilha: você pode abrir as favas e usar as sementes em outra receita, utilizando para o extrato somente a casca das favas. Ou raspe as sementinhas de dentro e coloque dentro do extrato também, para que toda vez que você usar, saia um pouco de sementinhas. No de baunilha, você pode ir sempre colocando mais cascas de favas conforme usar sementes em outras receitas. Isso faz com que o extrato fique mais e mais forte.

1 – Complete cada pote/garrafa com a vodka e feche bem fechadinho. A cada 3 ou 4 dias, balance os extratos levemente, para misturar as coisas ali dentro. Depois de umas 4 semanas, ele já vai estar bom pra ser usado, mas o ideal mesmo é deixar bem uns 2 meses para maturar bastante.

Extratos caseiros de limão, hortelã, café e baunilha para fazer e presentear os amigos no Natal
Faltaram lacinhos fofos nos meus potinhos, mas considere-os os extratos “mães”. Quando eu for presentear os coleguinhas com eles, vou fazer separados em outras garrafinhas menores.

Já está comprando presentes de Natal? Ou vai fazer algo caseiro? Diz aí o que vai ser, mas não conte pros seus entes queridos que você já deu spoiler aqui! :)

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!