segunda, 20 de fevereiro de 2017

Hamburguinhos de lentilha e cebola

9 Comentários

Eu não sou vegetariana, como vocês devem imaginar depois da salada de bacon que postei aqui. Eu como carne, apesar de não ser fã de carne de boi ou porco, mas consumo frango sem problemas. E, principalmente, sou apaixonada por peixes e frutos do mar, com especial atenção pros camarões.
Passei bons 25 dos meus 28 anos de vida comendo uma dieta brasileira: arroz e carne (minha mãe tentou o feijão, mas eu nunca gostei e, logo que pude começar a escolher o que ia pra dentro da barriga, cortei esse barato). Foi somente quando eu vim morar sozinha, dois anos atrás, que comecei a explorar novos sabores e um estilo de alimentação mais variado.
Não que mamãe não oferecesse variedade em casa. Aliás, almoço na minha casa parecia self-service. A questão era que eu era uma fresca mesmo.

Hambúrgueres de lentilha e cebola
Buscando comer o que eu antes evitava, eu conheci um mundo de possibilidades que não incluem carne, mas contém a mesma quantidade de proteína. Agradeço também à minha nutricionista, que trabalha com dietas vegetarianas e veganas voltadas para o esporte, então entende bastante do que é uma alimentação balanceada e sem carne.
Juntando tudo isso, já faz mais de oito meses que eu tenho consumido bem menos carne do que durante meus 25 anos de vida na casa de mamãe. Repito: não sou vegetariana, apenas tenho tanta variedade de outras proteínas que consumo muito pouco de bichinhos mortos.

Hambúrgueres de lentilha e cebola
Sou da política da minha nutri: você tem que se sentir bem com seu corpo. Desde que diminuí a quantidade de carne, parece que meu corpo se ajustou melhor nas exigências diárias de energia. Não me sinto mais pesada no fim do dia e percebi um aumento na minha motivação mental e física. E nos dias que eu me excedo na carne, especialmente a vermelha – quando vou à churrascaria, ou como um hambúrguer gourmet –, o dia seguinte é descrito apenas pela palavra “trono”. Parece meu corpo me castigando e dizendo “depois de comer tão bem, tão bonitinha, sério que você ta me fazendo digerir isto aqui?!”. Desculpa, corpo.
Como quero estar de bem com ele, sigo com essa comilança saudável, achando receitinhas vegetarianas ou veganas pra acrescentar no dia a dia. Esse hambúrguer de lentilhas e cebolas é minha releitura do hambúrguer do Tempero Alternativo. Foi a primeira vez que acertei o hambúrguer de lentilha, graças ao blog do André. Acrescentei o ovo e diminui a quantidade de aveia, para aumentar a proteína e diminuir o carbo da receita. Logo, ficou vegetariana. Mas se quiser a versão vegana dela, é só seguir a receita padrão do André! :)

Hamburguinhos de lentilha e cebola
Rende: 5 unidades do tamanho da palma da mão

1 xícara (150g) de lentilha cozida (mais ou menos 1/2 xícara de lentilha seca)
1/2 xícara (50g) de aveia em flocos finos
1/2 xícara (70g) de cebola picada em quadradinhos bem pequenos
1/4 colher de chá de açafrão
1/4 colher de chá de pimenta caiena
uma pitadinha de cravo em pó
1 ovo
1 colher de sopa de azeite
mais azeite para fritar os hamburguinhos

1 – Essa receita é muito fácil e rápida. Em uma tigela, misture todos os ingredientes com uma colher. Eu usei a mão mesmo, gosto de me sujar.
2 – Coloque metade da mistura em um processador de alimentos, pequeno ou grande, ou até no liquidificador. Bata até obter uma pastinha. Devolva a mistura para a tigela e mexa bem para que fique uniforme. A ideia é ter pedaços de lentilha inteiras, que dá uma crocância maior pros hambúrgueres.
3 – Modele os hamburguinhos do tamanho da palma da mão. Use um pouco de água nas mãos para que eles não grudem muito. Frite com pouco azeite em temperatura média-baixa, por uns 6 minutos de cada lado. O ponto certo é quando você consegue virar e ele está firme. Fica levemente tostadinho, eu acho uma delícia. Coloque no seu pão de hambúrguer com alface, tomate, molho, o que você quiser. Ou coma puro mesmo, como eu fiz alguns dias, evitando o carboidrato do pão pra dieta permanecer.

Hambúrgueres de lentilha e cebola
Eles nasceram para hambúrgueres, mas eu confesso que os como puros, como um tipo de panqueca gordinha. Como se fosse aquele peito de frango grelhado que acompanha a saladinha, mas na verdade é lentilha. E é uma delícia!

Como é a sua dieta? Você é vegetariano ou vegano?

terça, 10 de setembro de 2013

Hambúrguer de salmão e maionese caseira

17 Comentários

Então, de sexta para sábado passados, eu tive que madrugar. Quando digo madrugar, quero dizer ficar plenamente acordada, e trabalhando, até o sol raiar novamente. Cochilos de 30 minutos quebram isso, então se você um dia “madrugou” com um cochilinho aqui e ali, não vale. Madrugar é ouvir exatamente quando os passarinhos começam a cantar.
Tive que fazer uma grande encomenda de cupcakes e, na falta de planejamento, acabei com tudo para a última hora. Em algum ponto da longa noite, comecei a achar que meu cérebro fosse desligar. Como uma TV com defeito que desliga do nada, achei que meu corpo inteiro fosse dar tilt em algum momento e eu ia cair de cara em potes de chocolate e brigadeiro.
Mas aguentei forte o resto da madrugada. Finalizei a encomenda, entreguei e voltei para casa. Às 20h de sábado, finalmente, deitei na minha cama e apaguei. Já completava quase 38 horas sem dormir e tive um sono correspondente. Só acordei às 8h do dia seguinte.
Entendi que nunca mais vou passar por isso na vida e ninguém deveria. Nada é mais importante do que dormir, gente. De verdade, dormir é muito gostoso e faz muito bem pra sua cabeça. Em certo ponto do sábado, o Sr. Namorado falava comigo e eu não sabia se era um estado de sonho ou de realidade.

hamburguer_salmao2
No domingo, já completamente relaxada, fiz este hambúrguer para nós dois. É parte da dieta de reestabelecer as energias – pelo menos é o que eu gosto de pensar. E junto comigo, mais um monte de mocinhas legais fizeram receitas de hambúrguers, que você pode conferir aqui:

Veggie-burger de grão de bico e ricota, da Priscila, no Culinarístico.
Hambúrguer de Frango com Alho Poró, da Sara, no Cozinha em Cena.
Hambúrguer com maionese de alho caseiros, da Ana, no Conversando e Cozinhando.

Hambúrguer de salmão com shoyu e gengibre
Rende: 4 hambúrguers

600g de salmão, sem pele e sem espinhas
1 dente de alho
1 colher de chá de gengibre ralado
2 colheres de sopa de shoyu
4 colheres de sopa de pão moído, ou farinha de rosca
4 colheres de sopa de cebolinha picada finamente
sal e pimenta a gosto

1 – Corte o salmão em pequenos pedaços e coloque em uma tigela grande. Ele precisa estar em temperatura ambiente ou levemente gelado. Congelado não vai funcionar.
2 – Com uma pitada de sal e algumas gotas de azeite, moa o dente de alho até conseguir uma pasta. Se não tiver ralado o gengibre ainda, faça-o e misture com o alho. Coloque tudo na tigela do salmão.
3 – Como cozinha que é cozinha é feita colocando a mão na massa, mergulhe no peixe: com as duas mãos, vá amassando o salmão e misturando o alho e o gengibre muito bem. Amasse bem, o ideal é que não tenha grandes pedaços de peixe. Use a ponta dos dedos!
4 – Acrescente o shoyu e o pão moído (ou farinha de rosca). Tempere com sal e pimenta agora e adicione a cebolinha. Misture bastante, garantindo que a massa toda está bem uniforme (e cheirando divinamente).
5 – Separe em quatro pedaços e modele os hambúrguers, deixando cada um com uma espessura de no máximo 1,5cm. Envolva em filme plástico e leve ao congelador enquanto você faz a maionese. Para fritá-los depois, é só esquentar uma colher de sopa de azeite numa frigideira antiaderente e fazer em fogo baixo, tampando para acelerar o cozimento da carne e evitar os respingos. Deixe por 4 ou 5 minutos de cada lado, a depende do quão frio seu hambúrguer ficou.

Maionese caseira
Rende: 1 xícara

3 gemas
1 1/4 de xícara de óleo
sal a gosto

1 – Prepare-se para malhar o braço: arrume uma tigela em formato de cone, como a da minha foto aí embaixo (facilita muito!), em cima de um pano para não escorregar – ou peça para o Sr. Namorado segurar, como eu fiz. Coloque as gemas e misture, para que elas quebrem.
2 – Separe a quantidade de óleo em um medidor. Com um batedor de ovos e sem parar em nenhum momento, comece a bater as gemas e a derramar o óleo de gota em gota.
3 – Os primeiros 30 segundos de bater as gemas e adicionar o óleo são cruciais: mexa vigorosamente e não pare de maneira alguma. Se seu braço parecer que vai soltar do ombro, reúna toda a sua força e continue. Se você parar de bater, as gemas vão se separar do óleo e a mistura vai virar uma coisa nojenta. Continue sem parar e quando você já tiver acrescentado 1 xícara de óleo, a mistura vai estar bem pastosa e mais clara.

maionese_caseira
4 – Adicione o resto do óleo batendo sempre e tempere com o sal. Voilá! Você malha o braço e ainda faz maionese sem conservantes e muito mais gostosa em casa.

Pão moído é fácil de encontrar em padarias, que costumam moer os pães que sobram durante o dia e vender isso em saquinhos. É ótimo para empanar bifes, deixa mais crocante. Você pode usar panko também, mas talvez tenha que diminuir na quantidade de colheres de sopa.
Já a maionese, normalmente se faz com mostarda, mas eu fiz sem pois não havia nenhuma aqui em casa. Mesmo assim, ficou delicioso. Se quiser usar, basta 1 colher de chá!

hamburguer_salmao
Monte seu hambúrguer e delicie-se com a felicidade de fazer comida em casa, que é bem mais saudável e gostoso, ainda mais para reestabelecer suas energias depois de não dormir por 38 horas.

Você já teve que madrugar? Porque? Se arrependeu muito depois?

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!