segunda, 12 de agosto de 2013

Brigadeiro com recheio cremoso de menta

69 Comentários

Uma semana inteira sem post. Peço mil desculpas à vocês! Tento sempre colocar, pelo menos, um post por semana, mas em algumas as coisas entram em um espiral de correria tão louco que eu não consigo nem mesmo relaxar na minha cama antes de dormir. O cansaço é tanto que às vezes eu simplesmente capoto, como uma pedra.

brigadeiro_recheio_menta3
Meu pai voltou de viagem na semana passada e trouxe na mala algumas coisinhas que comprei. Finalmente consegui um marcador de pasta americana de renda, um boleador de sorvete de 1 colher de sopa (que é a coisa mais fofa e pequena na vida!) e mais um saco de favas de baunilha. Novas, brilhantes, frescas e cheirosas.
Eu sempre respondo vocês aqui no blog que não sei onde comprar favas de baunilha de boa qualidade e por um bom preço no Brasil. Realmente não sei. Mas se vocês conhecerem alguém que está indo pros EUA e com um espaço na mala – e nem precisa ser grande –, aproveite. Compro as minhas na IndriVanilla e eu não poderia ser mais feliz.
Nesse site, eles fazem um trabalho muito legal de comercializar as favas diretamente com os produtores, sem os chamados middlemen (tipo negociante) que pagam muito pouco para os produtores e revendem para as lojas a preços altos. Então, no IndriVanilla as favas são mais baratas e com a mesma qualidade. Eles vendem para fora dos EUA, mas provavelmente a taxa deve ser bem alta, e o risco é de nunca chegar por ser mercadoria “comestível”.
No fim das contas, eu paguei aproximadamente R$ 2,50 por fava de baunilha. Isso com o dólar nas alturas como está. Duas favas são vendidas a R$ 14 nos mercados gourmets. Bom negócio ou bom negócio?

brigadeiro_recheio_menta4
Os brigadeiros foram um presentinho para minha amiga geminiana favorita, por ser uma excelente companhia, sábia conselheira e plantonista para grandes encomendas de doces.

Brigadeiro com recheio cremoso de menta
Rende: 16 a 20 brigadeiros grandes

Recheio
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de leite integral em pó
3/4 de xícara de açúcar impalpável
1/8 a 1/4 de colher de chá de essência de menta (de acordo com sua preferência)
corante verde em gel

1 – Em uma pequena tigela, com um garfo, misture os três primeiros ingredientes com cuidado. Pressione a manteiga e o açúcar contra as paredes da tigela para facilitar a incorporação. Em tempo, você terá um buttercream.
2 – Adicione a essência de menta e o corante, depois misture. Não coloquei muito corante, pois gosto do verde mais claro.

brigadeiro_recheio_menta2
3 – Leve para o congelador. Quando estiver bem duro, com uma colher de café, retire um pouco e faça uma pequena bolinha com os dedos. Se facilitar, passe os dedos na manteiga antes de enrolar. Devolva para a geladeira enquanto faz o brigadeiro.

Brigadeiro
1 lata de leite condensado
1 caixinha de creme de leite uht
3 colheres de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de leite em pó
1 colher de sopa de manteiga

1 – Misture todos os ingredientes em uma panela média e leve ao fogo médio por 20 a 30 minutos. A consistência deve ser quando você começar a ver o fundo da panela e quando você levantar a espátula e o brigadeiro cair em pedaços, e não mais em um fio ou em laços.
2 – Remova do fogo e derrame sobre um prato ou pirex. Espalhe bem e espere chegar à temperatura ambiente para enrolar.

Montagem
1 – Retire as bolinhas de menta da geladeira. Lambuze as mãos com manteiga e mantenha um pano de prato perto – você vai precisar!
2 – Pegue um pouco do brigadeiro, o suficiente para fazer uma bolinha do tamanho de uma colher de sopa, e enrole. Depois, com o dedão, amasse até virar um disco.
3 – Coloque uma bolinha de menta no meio e vá fechando aos poucos o brigadeiro até ele se encontrar. Enrole com cuidado, mas com firmeza.
4 – Por fim, passe pelo granulado da sua preferência.

brigadeiro_recheio_menta
Eu nunca fui fã de menta, acho supervalorizado, mas entendo quem gosta. Mesmo assim, esse brigadeiro ficou tão bom, mas tão bom, que eu comeria um seguido do outro sem pensar duas vezes.

O que você pediria para alguém que estivesse vindo dos EUA amanhã trazer para você?

terça, 28 de maio de 2013

Cupcakes de limão e sementes de papoula

18 Comentários

Tem coisas no Brasil que a gente nunca entende os porquês. Já falei aqui sobre as favas de baunilha e a facada no bolso por duas unidades. Hoje vou falar sobre as sementes de papoula e o mistério do desaparecimento. Pra quem não conhece, sementes de papoula são essas pequenininhas aqui.

cupcakes_limao_sementes_papoula
Elas são retiradas de um tipo de papoula, chamada P. somniferum. Andando pelos EUA ou pela Europa, a coisa mais fácil do mundo é achar algum doce ou salgado feito com essas sementinhas azuladas. Elas dão um crocante diferente, um aroma distinto e um sabor muito gostoso, que combina bem com frutas cítricas. Vão bem até com bagels.
O motivo pelo qual as sementes de papoula não são igualmente comuns pelo Brasil é muito simples: porque é da mesma planta que se tira o ópio. No caso, a droga é retirada quando o fruto ainda está verde. Já para as sementinhas, é preciso que ele esteja maduro, para então secá-lo e removê-las.
O problema é que, como o Brasil é Brasil, não há como controlar quais plantações de papoula estariam seguindo exatamente essa diferenciação: ou seja, quais que estariam produzindo essa semente deliciosa para culinária ou montes de ópio para traficantes.
Então, não apenas não se pode produzir sementes de papoula, como também é muito difícil importá-las, pelo mesmo medo de qual seria realmente o destino delas. A ANVISA criou inúmeras barreiras com relação às sementinhas, o que acaba tornando a importação muito burocrática e cara para quem se dava ao trabalho de fazê-la.
Daí, as sementes de papoula sumiram do Brasil. Você encontra raramente em importadores como Bombay, mas logo acabam, e os preços são estratosféricos. O melhor a se fazer é comprar em alguma viagem para fora do Brasil e torcer para que a importação não decida tomá-las de você – porque eles têm esse direito.

cupcakes_limao_sementes_papoula2
Mas caso você resolva tentar para ter o prazer de comer essa delícia completamente inofensiva, não deixe de experimentar esse cupcake.

Cupcakes de limão e sementes de papoula
Receita do livro 500 Cupcakes, com alterações.
Rende: 18 cupcakes

225g de manteiga sem sal
1 xícara (225g) de açúcar
2 xícaras (220g) de farinha
1 1/2 colheres de chá de fermento
4 ovos
1 colher de chá de essência de limão
1 colher de sopa de sementes de papoula
1 colher de sopa de raspas de limão (siciliano ou tahiti)
1/4 de colher de chá de sal

1 – Ligue seu forno em 180˚C.
2 – Bata a manteiga e o açúcar por 3 minutos, até que fique leve e fofo. Peneire a farinha, o fermento e o sal.
3 – Adicione os ovos à manteiga, um por um, e bata bastante. Em seguida, adicione a essência de limão, as raspas e as sementes de papoula. Bata novamente.
4 – Adicione a farinha em duas adições, tomando cuidado para não bater demais.
5 – Divida a massa entre as forminhas, preenchendo somente 2/3 de cada uma. Asse por 18 a 20 minutos, ou até que um palito inserido no centro de cada um saia limpo.

Cobertura de limão

1 xícara (110g) de açúcar impalpável
4 colheres de sopa de suco de limão (siciliano ou tahiti)

1 – Em uma pequena tigela, misture o açúcar e o suco com um garfo, vagarosamente para não espirrar todo o açúcar. O resultado final vai ser um caldo espesso, quase na consistência de creme de leite. Se ficar muito aguado, coloque mais açúcar aos poucos.

Eu fiz alguns furinhos nos cupcakes, para que a cobertura adentrasse e ficasse ainda mais gostoso. A flor é de pasta americana!
Quem quiser entender melhor todo o bafafá da semente de papoula no nosso país, leia esse post ótimo do Prato Fundo.

Já provou sementes de papoula em algum doce ou salgado? O que achou?

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!