segunda, 17 de setembro de 2012

Cupcakes de alfajor, ou alfajor de cupcake

26 Comentários

Ahhh Buenos Aires. Mais alguém escuta a voz da Madonna cantando Don’t Cry For Me Argentina quando pensa na Argentina? Madonna, doce de leite, chás e alfajores. Bem, eu descobri que los hermanos são bem mais que isso: eles também são a maior quantidade de lindos parques por quarteirão, populados por muita gente com cachorros felizes. Eles são os mais bonitinhos cafés intimistas da esquina, e as menores livrarias em portas que você jamais imaginaria achar.
Adorei Buenos Aires muito mais do que imaginava que fosse gostar. Honestamente, minha única reclamação da cidade é nunca ter sido tão mal atendida, em absolutamente todos os lugares que fui, com exceção do hotel e do bistrô econômico da esquina. Porém, temos que entender o humor dos argentinos, considerando a economia atual do país.
Como o roteiro clichê da cidade não interessa a mim e ao Sr. Namorado – não pagamos nenhum absurdo por uma noite de tango, e sim vimos um belo casal dançando na feira de San Telmo mesmo –, vou compartilhar algumas dicas de foodies como nós.
Para quem curte utensílios ou objetos de decoração de cozinha como eu, vale visitar a extensa Avenida Jujuy. Cheguei no cruzamento dela com a Avenida San Juan e já dei de cara com a Bazar Chef. Fali. Andei mais um pouco e vi uma outra loja na esquina da rua Cochabamba, a El Nuevo Emporio, com muita coisa para confeitaria. Fali mais uma vez. Tudo na avenida é uma perdição, então é bom ir com calma – e dinheiro.
Outra loja excelente foi a Dona Clara, que fica na rua José Bianco, e tem absolutamente tudo para confeitaria. Consegui finalmente achar alginato de sódio para fazer esferificação e cacau extra negro! Ainda recebi uma receita de cupcakes do caixa na hora de pagar que preciso testar.

Metade disso são muffins, ao invés de cupcakes. :(
Claro que eu precisava provar um cupcake argentino, então fomos até a famosa Muma’s Cupcakes, que aparentemente é a única loja especializada da cidade. A variedade de sabores é pequena, mas são gostosos, além de ficar perto de um Starbucks. Outra obsessão minha é chá. O atencioso Sr. Namorado pesquisou extensivamente e achou uma casa de chás linda, a Chez Pauline, na rua Juncal. Comprei um delicioso chá preto com pedaços de chocolate e doce de leite, chamado Dolce Vita.

Chá pra todos os gostos!
Então, é, a viagem me faliu. E foi só metade dela, já que depois passei mais uma semana em Porto Alegre e Gramado, me entupindo de alfajor e chocolate. Inspirada, voltei com a ideia fixa de produzir um cupcake de alfajor, ou pelo menos que homenageasse esse doce que nos faz imediatamente pensar na Argentina.

Cupcakes de alfajor
Rende: 12 cupcakes

1/2 xícara (115g) de manteiga sem sal
2/3 de xícara de açúcar
2 ovos e 2 gemas
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de maizena
1 1/2 colheres de chá de fermento em pó
pitada de sal
1/4 de xícara de iogurte natural

1 – Ligue o forno em 180˚C. Em uma tigela, peneire a farinha, a maizena, o fermento e o sal juntos.
2 – Bata a manteiga e o açúcar até que a mistura fique pálida e fofa. Leva uns 4 minutos.
3 – Acrescente os ovos e as gemas, um por um. Por fim, misture o extrato de baunilha.
4 – Alterne a adição dos ingredientes secos e do iogurte à massa, batendo somente até incorporar tudo.
5 – Asse por 18 minutos ou até que um palito inserido no centro de cada um saia limpo. Espere que esfriem completamente para o próximo passo!

Recheio

1 pote de doce de leite argentino, mas, se não encontrar, use a sua marca favorita

1 – Retire os cupcakes das forminhas.
2 – Corte horizontalmente cada cupcake. Eu fiz apenas um corte, mas depois de pronto decidi que teria ficado ainda melhor se tivesse feito dois andares de recheio. Recomendo que faça assim, fica mais gostoso ainda!


3 – Espalhe um pouco além de 1/2 colher de sopa de doce de leite sobre uma das metades, mas sem chegar até a borda. Feche com a outra metade. Repita no segundo andar, se houver.
4 – Cubra uma assadeira com papel manteiga e posicione os cupcakes recheados. Leve ao freezer enquanto você prepara a cobertura.

Cobertura

500g de chocolate meio amargo, entre 50% a 70% de cacau

1 – Pique todo o chocolate. Eu uso uma faca sem serra, mas faça da maneira que for melhor para você. Depois de picado, separe aproximadamente 1/3 do chocolate.
2 – O resto você vai derreter completamente. Se tiver um termômetro – e isso tudo fica tão mais fácil com ele! –, a temperatura certa para atingir é 41˚C. Você pode derreter no microondas ou em banho-maria: eu escolho sempre o microondas por ser mais fácil e prático. Se preferir o banho-maria, garanta que o chocolate em momento algum chegará perto de uma gota de água, porque eles não se gostam. No microondas, leve o chocolate de 15 em 15 segundos na potência máxima, removendo para mexer a cada intervalo. Cheque a temperatura constantemente e pare assim que atingir 41˚C ou mais.
3 – Acrescente o resto do chocolate e misture até que tudo esteja derretido. Continue mexendo e checando a temperatura: ela deve descer até 31-32˚C. Esse é o ponto no qual o chocolate está temperado e é preciso manter essa temperatura para podermos banhar os cupcakes. Minha dica é manter uma panela de água fervendo ao lado e, quando a temperatura da tigela com o chocolate cair, mergulhar rapidamente na água para reaquecê-la, tomando todo o cuidado que mencionei sobre a água!
4 – Retire os cupcakes do freezer. Com a ajuda de dois garfos de cozinha – ou, se você tiver, garfos para banhar bombons – mergulhe os cupcakes no chocolate. Trabalhe rápido, mas com cuidado. Quando estiverem completamente cobertos, levante-os, espere que o excesso de chocolate caia um pouco e então posicione-os novamente no papel manteiga. Repita o processo com todos.


Quando você terminar o último cupcake, os primeiros já deverão estar secos e firmes. É só colocá-los em forminhas limpas de novo e voilá, pode saborear o seu cupcake inspirado nos deliciosos doces argentinos que nos fazem acabar com qualquer dieta! Eles podem ser mantidos em temperatura ambiente, mas duram mais tempo na geladeira.

Dicas:
– Você pode substituir o açúcar da receita por açúcar mascavo, para dar um sabor a mais à massa. É só tirar a mesma medida do mascavo, mas pressione bem para compactá-lo no medidor.
– Não é preciso deixar os cupcakes na geladeira depois de banhados no chocolate. O certo é que ele endureça sozinho e mantenha-se em temperatura ambiente. Se isso não acontecer, significa que o processo de temperar o chocolate não deu certo. Mas ainda dá pra comer o bolinho, claro!

quarta, 12 de setembro de 2012

Sorvete de limão tahiti

20 Comentários

Voltei, pessoal, à amada Brasília e ao blog. Estava com saudades!
Rodei Buenos Aires em um roteiro digno de um foodie e voltei com a mala entulhada de coisas, desde ingredientes à utensílios e coisinhas de decoração. Achei forminhas diferentes, cacau extra negro e bicos de confeitar novos… tudo em lojas bem legais de confeitaria na cidade. Vou preparar um post separado sobre a viagem, pois quem sabe você vai para Buenos Aires em breve e quer algumas dicas de onde comprar esse tipo de coisa!


Em nome de Buenos Aires e dos vários Freddos deliciosos espalhados pela cidade, a receita de hoje é também para estrear a linda sorveteira que comprei uns tempos atrás. Apesar de não ter um centavo no bolso, resolvi gastar uma pequena fortuna comprando uma sorveteira da KitchenAid. Não comprei dessa marca por ser uma ávida fã – eu sou, não conta pra ninguém! –, mas sim porque fiz uma extensa pesquisa de opinião em blogs nacionais e mundiais. Essa era a que atendia o dinheiro que eu tinha, a qualidade e confiança que eu procurava.

Sorvete de limão tahiti
Rende: aproximadamente 1 litro

5 gemas de ovo

1/2 xícara de açúcar
1 1/4 xícaras de creme de leite fresco (35% de gordura ou mais)
1/2 xícara de leite integral
1/2 colher de chá de sal
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/2 xícara de suco de limão tahiti
raspas de dois limões tahiti

1 – Divida o açúcar em duas partes, aproximadamente. Em uma tigela grande, misture com um batedor de ovos uma das partes do açúcar com as gemas e reserve.
2 – Leve o leite, o creme de leite, o sal e o resto do açúcar ao fogo médio. Quando a mistura começar a ferver, derrame aos poucos e em um fio na tigela com as gemas, mexendo sem parar com o batedor de ovos. Isso é temperar a mistura, pois, se você simplesmente colocar tudo de uma vez, os ovos vão cozinhar.
3 – Quando acabar, devolva tudo para a panela e leve ao fogo novamente, mexendo sempre. O ponto ideal é quando o líquido engrossar e cobrir a espátula. Teste passando o dedo e conferindo que a mistura mantém a linha criada.
4 – Transfira para uma tigela, acrescente a baunilha, o suco e as raspas. Cubra com papel plástico, tocando a superfície da mistura, e leve à geladeira por pelo menos 2 horas. O ideal é deixar por 8 horas.
5 – Ligue sua máquina de sorvete de acordo com as instruções do equipamento, colocando a mistura dentro. Quando estiver pronto, a consistência será mole. Tem gente que gosta assim, então pode comer na hora. Eu prefiro mais firme, portanto transferi para um pote e deixei gelar por mais 2 horas antes de consumir.


Quanto mais tempo o sorvete ficar no congelador, mais duro ele ficará. Se você preferir uma consistência mais mole, deixe-o descongelando na geladeira por 30 minutos ou na mesa por 10 minutos. Como não tem nenhum tipo de conservante nessa maravilha, ele dura menos que os industriais: aproximadamente 2 semanas no congelador.


Fazer sorvete em casa é um processo de dois dias, se quiser um produto perfeito. Portanto, não é uma daquelas sobremesas para o jantar de amigos que você marcou mais tarde, infelizmente. Mas, honestamente, depois de provar o que é possível produzir com uma sorveteira, eu nunca mais quero comprar aqueles potes no supermercado. Aposto que vocês vão concordar comigo quando fizerem o seu sorvete caseiro!

E qual é o seu sabor de sorvete favorito?

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!