quarta, 14 de novembro de 2012

Cupcakes de abóbora

31 Comentários

O Natal está aí, ou quase aí. Existe uma tradição de começar a montar a decoração no dia 30 de Novembro. Já li também que o certo é 6 de Dezembro, dia de São Nicolau, ou Papai Noel. Não sei definitivamente qual o certo, mas, aqui em casa, já começou.
Uns anos atrás, a gente chamava um decorador para fazer o trabalho, mas ultimamente se resumiu a minha mãe desempacotando caixas sozinha. E muitas, muitas caixas. Acho que a gente não tem noção do quanto guardamos pela casa até precisarmos arrumar de alguma forma.


Daí, no meio da bagunça, escuto minha mãe exclamar da sala.
“Perdemos o menino Jesus!”
“É o que, mãe?”
“Ele sumiu! O presépio todo está aqui, mas o menino Jesus sumiu!”
Sou adepta a fazer piada das situações, porque é melhor do que ficar triste ou estressado. Então, disparei, sem pensar duas vezes: “Sequestro está em alta hoje em dia, nem Jesus se safa”.
Então, cá estamos, com uma árvore imensa, um monte de festões e mini lâmpadas enrolados pela casa e sem menino Jesus. Estou torcendo para o encontrarem no dia 24 de Dezembro, o que seria, no mínimo, interessante.


E agora para algo completamente diferente – leve referência à Monty Python -, praticamente tudo que eu faço na cozinha tem o propósito final de virar um cupcake. Ou alguma decoração para cupcake. Ou um jantar para comer um cupcake de sobremesa. Claro que o purê de abóbora do post passado ia virar um.
Não curto abóbora, até fugia dela, mas acho que passei a apreciar, porque não consegui parar de comer esses cupcakes. Os temperos se mesclam muito bem com o sutil sabor da abóbora ao fundo. Vale a pena!

Cupcakes de abóbora
Receita do 6 Bittersweets, com adaptações.
Rende: 12 cupcakes ou mais

1 1/4 xícaras de farinha
1/2 colher de chá de canela em pó
1/8 colher de chá de noz moscada em pó
1 colher de chá de fermento em pó
3/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá de sal
3/4 de xícara (400g) de purê de abóbora
1/2 xícara de leite
1 colher de chá de extrato de baunilha
1/4 de xícara e 2 colheres de sopa (85g) de manteiga sem sal
3/4 de xícara e 2 colheres de sopa de açúcar
1 ovo
1 gema

1 – Ligue o seu forno em 180˚C. Em uma tigela, peneire a farinha, todos os temperos, o fermento, o bicarbonato e o sal. Em outra tigela, misture o purê de abóbora com o leite e a baunilha, até que fique uniforme.
2 – Bata a manteiga e o açúcar por 3 minutos, até que fique pálido e fofo. Adicione o ovo e a gema e bata até incorporar.
3 – Alterne a adição dos ingredientes secos e úmidos, terminando com os secos. Bata somente até incorporar tudo, não mais que isso!
4 – Divida a massa entre 12 forminhas e leve ao forno por 21 minutos, ou até que um palito inserido no centro de cada cupcake saia limpo. Transfira para uma grade de resfriamento enquanto prepara a cobertura.

Cobertura de creamcheese
Rende: 20 cupcakes com a voltinha da foto

200g de manteiga sem sal
Uma pitada de sal
2 xícaras de açúcar impalpável
1 colher de chá de extrato de baunilha
220g de creamcheese, em temperatura ambiente

1 – Corte o creamcheese em pequenos pedaços, do tamanho de uma colher de chá. Em uma tigela, peneire o açúcar impalpável.
2 – Bata a manteiga por 2 minutos, até que esteja bem lisa e uniforme. Adicione o sal e todo o açúcar. Bata novamente, em velocidade baixa, até incorporar o açúcar, ou ele vai espirrar na cozinha toda. Quando incorporar, aumente a velocidade para o médio e bata por 2 minutos.
3 – Adicione os pedaços de creamcheese, um de cada vez, batendo entre cada adição. Não bata demais, somente o suficiente para misturar o creamcheese. Se você bater demais, a cobertura vai começar a separar.
4 – Prove a cobertura: se achar pouco doce, acrescente mais açúcar peneirado, aos poucos.
5 – Leve à geladeira por alguns minutos, enquanto você prepara o saco de confeitar, lava a louça que já está ali, essas coisas. Depois de uns 8 minutos, retire da geladeira e misture com uma espátula. Decore os cupcakes como preferir.


Para jogar em cima da cobertura, eu misturei açúcar cristal comum com uma pitada de nada de canela e, então, esfreguei com os dedos até incorporar bem.

Participação especial: esmalte escandaloso azul esverdeado/verde água, dependendo da sua perspectiva.

Dicas:
– A receita original pedia 1/4 colher de chá de gengibre em pó, mas eu não tinha em casa e fiz sem. Se você tiver, pode acrescentar! Se não tiver nem o gengibre, nem a noz moscada, pode fazer sem também, mas tente não cortar fora a canela, pois ela dá um sabor muito bom.
– Essa cobertura de creamcheese segura maravilhosamente bem as voltinhas do bico de confeitar. A dica é a ordem diferente de preparação e o uso de todos os ingredientes em temperatura ambiente!
– Para essa voltinha, eu usei um bico que comprei avulso, sem marca, mas que era igual ao 1M da Wilton, mas um pouco mais aberto. Pode usar o 1M que dá o mesmo efeito!

Já começou a arrumar a casa para o Natal? E a sua decoração de Natal tem presépio?

segunda, 12 de novembro de 2012

Faça em Casa: Purê de abóbora

7 Comentários

Essa época tem algumas vantagens: aproveitei a temporada de abóboras usadas em decoração de festas de Halloween. Em uma delas, tinham essas duas abóboras enormes e lindas – pareciam aquelas de plástico para enfeitar a churrasqueira de casa – esperando para virarem alguma coisa.
Pelas marquinhas na lateral, meus amigos tentaram fazer um rosto em cada uma, mas a ideia não deu certo. Acabaram recortando abóboras em cartolinas laranjas. Então, fiquei paquerando as de verdade durante toda a festa. Elas também me queriam, eu senti isso, elas queriam virar um prato bem gostoso. Pedi à dona da casa para levar embora, com a promessa de o que quer que viesse da fruta, ela provaria.


Como queria aproveitar o máximo possível, resolvi fazer purê de abóbora. Percebi que várias receitas começam com ele, talvez por ser mais prático para americanos e europeus. Mas como aqui no Brasil não se vende purê de abóbora enlatada, fui fazer experimentos na cozinha.

Purê de abóbora
Rende: 2 1/2 xícaras de purê, com uma abóbora de 30cm de altura

1 abóbora, do campo, moranga ou japonesa (a que você preferir)

1 – Lave bem a abóbora inteira. Seque com um pano e saque sua melhor faca de cozinha. Corte lateralmente a parte de cima, retirando o cabo. Corte em quartos. Não é preciso tirar a casca ainda, faremos isso mais pra frente.
2 – Ligue seu forno em 180˚C, para ir pré-aquecendo.
3 – Comece a retirar as sementes das abóboras com a ajuda de uma colher. O jeito é raspar mesmo. Se algumas ficarem presas, corte com a faca.


4 – Cubra uma fôrma de assar bolo com papel manteiga e posicione os pedaços da abóbora com a casca para baixo. Leve ao forno por 40 minutos ou até que ela esteja macia. Espete um garfo para saber: se entrar facilmente, está ótima.
5 – Retire e espere esfriar por uns 15 minutos (eu programei meu forno para 45 minutos e fui jantar. Quando voltei, o forno havia desligado no tempo certo e ela estava morna).
6 – Quando puder segurá-las, retire as cascas com a ajuda de uma faca serrilhada. Elas terão amolecido e sairão facilmente.
7 – Corte em pedaços menores e coloque em um multiprocessador ou liquidificador. Pulse até que tudo vire um purê.
8 – Prepare uma tigela pequena com um pano de cozinha limpo por cima. Derrame todo o purê em cima do pano. Torça para fechar e aperte bem. Retire todo o líquido que você conseguir, tomando cuidado para não levar junto o próprio purê. Jogue a água que sair fora.

Você pode usar imediatamente em qualquer receita que peça purê de abóbora. Você também pode colocar açúcar e comer puro mesmo. Caso não vá usar agora, guarde em um pote bem lacrado na geladeira ou em sacos ziplocs, como eu fiz. O purê dura duas semanas na geladeira ou até 7 meses no congelador.


Lembre-se que cada purê terá um sabor diferente dependendo do tipo da abóbora que você usar. É importante fazer o último passo para retirar o suco da abóbora, pois muito líquido em confeitaria pode desequilibrar a receita e estragar o resultado final.
Claro que esse purê, além de virar um risoto aqui em casa, vai se transformar em cupcake essa semana. Aguarde a receita!

O que sobrou da sua festa de Halloween?

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!