segunda, 01 de outubro de 2012

Torta cremosa de banana

29 Comentários

Quem não gosta de banana? É uma fruta tão simples, prática de consumir e saborosa, que não consigo imaginar alguém que a deteste. Eu sou o tipo de pessoa que adora debater sobre qualquer assunto – por mais inútil que pareça, às vezes –, então um dia me peguei no meio de uma discussão sobre porquê a banana é uma fruta inteligente.
A conclusão foi que poucas frutas tem um sistema de armazenamento e remoção de casca tão esperto quanto a banana. Ao mesmo tempo que a casca a mantém protegida, de acordo com o cuidado dos empilhadores de bananas nos supermercados, ela também é uma das cascas mais fáceis de tirar.


O engraçado é que eu não gosto de banana madura. Prefiro quando ela está com as pontinhas verdes, quase amadurecendo. O Sr. Namorado diz que eu gosto delas quando estão ruins e deixam aquele ranhoso na boca. É mais ou menos isso mesmo. Por isso, quando vou comprar no supermercado, tenho que procurar o cacho mais verde do lugar. Deixo-as em cima da mesa por dias até que cheguem na cor que eu gosto. É quase uma arte.
Claro que não vou recomendar que usem bananas verdes nessa receita, pois isso vai do gosto de cada um. O ideal mesmo é usar uma banana amadurecida há um ou dois dias, antes de ficar preta, pois é aí que elas possuem todo o sabor da fruta.

Torta cremosa de banana
Receita da Joy of Baking.
Rende: 1 torta de aproximadamente 21cm

Casca
1 xícara (130g) de farinha de trigo
1/3 de xícara (35g) de açúcar impalpável
1/8 colher de chá de sal
1/2 (115g) de manteiga sem sal gelada, cortada em pedaços

1 – Em um multiprocessador ou com duas facas em uma tigela, misture todos os ingredientes até que a massa forme pedaços uniformes. Você também pode fazer isso usando a ponta dos dedos, mas cuidado para não derreter a manteiga.
2 – Quando atingir a consistência, transfira para a fôrma de 21cm untada levemente com um pouco de óleo vegetal. Pressione toda a massa na fôrma até que cubra toda sua superfície. Para mim, a melhor forma é começar pelas paredes e fechar o fundo com o que sobrou. Use as costas de uma colher para uniformizar.
3 – Fure o fundo da massa com um garfo e leve para a geladeira por 15 minutos.
4 – Asse em um forno pré-aquecido em 220˚C por 14 minutos, até que a casca tenha adquirido uma cor dourada. Espere esfriar completamente enquanto faz o recheio.

Recheio
1 1/4 xícaras de leite
3 gemas
1/4 de xícara de açúcar
2 colheres de sopa de farinha
2 colheres de sopa de maizena
1 colher de chá de extrato de baunilha

1 – Em uma tigela, bata as gemas e o açúcar. Acrescente a farinha e a maizena e bata até chegar a uma pasta uniforme.
2 – Coloque uma panela com o leite para ferver. Retire quando começar a formar as bolhas em volta – não deixe que o leite ferva demais e suba na panela! Estará quente demais para fazer o creme.
3 – Assim que o leite ferver, derrame aos poucos e em um fio na tigela com as gemas e o açúcar, mexendo sem parar com um batedor de ovos. Isso é temperar a mistura, pois, se você simplesmente colocar tudo de uma vez, os ovos vão cozinhar e você terá um creme com pedaços de ovos.
4 – Quando tiver misturado tudo, devolva para a panela do leite e cozinhe em fogo médio até que borbulhe, sem parar de mexer. Assim que começar a ferver, conte mais 1 minuto e retire do fogo. Nesse ponto, o creme deverá ter engrossado.
5 – Adicione o extrato de baunilha e mexa bem para incorporar. Espere o creme chegar à temperatura ambiente antes de montar a torta.

Chantilly
1 xícara de creme de leite fresco, com mais de 35% de gordura
2 colheres de sopa de açúcar impalpável
1/4 de colher de chá de extrato de baunilha

1 – Bata o creme de leite fresco com o açúcar e o extrato até chegar ao ponto de picos firmes. Tome muito cuidado para não bater demais e transformar em manteiga!

Montando a torta:
3 bananas maduras

1 – Corte as bananas em rodelas, da espessura que preferir. Eu as corto mais finas, porque acaba sobrando mais para cobrir a torta.


2 – Espalhe o recheio em cima da casca. Logo acima, posicione as rodelas de banana cortadas, garantindo que todos os pontos terão pedaços da fruta.
3 – Por cima, espalhe o chantilly. Para finalizar, você pode picar algumas nozes e jogar por cima, dá um toque muito legal e saboroso!


Mantenha a torta na geladeira sempre, por até 3 dias. Não é preciso se preocupar com as bananas ficando pretas, pois o chantilly e o creme formam uma barreira dos dois lados da fruta. Essa torta é tão refrescante e gostosa que é quase um crime não tê-la sempre disponível na minha geladeira para comer.

Dicas:
– Qualquer tipo de banana pode ser usada na receita, porque depende mesmo do seu gosto. Eu usei bananas-prata, pois são minhas favoritas.
– Para que a casca não amoleça em contato com o creme, você pode derreter um pouco de chocolate – em torno de 60g ou mais, se você quiser – e espalhar no fundo da casca depois de assada. Deixe na geladeira até endurecer e depois coloque o creme. Fica mais gostoso ainda!
– Esse recheio é chamado de creme de confeiteiro e é muito usado em várias sobremesas, entre tortas, bolos, cupcakes ou simplesmente para comer puro. Depois de pronto, você pode passá-lo por uma peneira para garantir que não ficou com pedaços de ovo cozido.

Qual outra sobremesa com banana que precisa estar na sua geladeira?

  1. 01 de outubro de 2012 - 18:28

    Ju, eu não suporto banana madura! Só o cheiro me enjoa. Gosto de banana prata, e ainda meio azedinha, tipo até 5 minutos antes de amadurecer rsss. Passou disso já não curto. É certo que quanto mais madura, mais sabor ela vai dar ao bolo, torta, enfim, mas eu sou das bananas ainda com gostinho de verdinha. Aqui quando vejo que vão passar do ponto eu jé congelo pra fazer smoothie. Sua torta ficou um luxo, adorei!! Beijos

    • 01 de outubro de 2012 - 18:50

      Ahhhhh que bom Mirella! Não me sinto tão esquisita agora! Achei que só eu tinha esse gosto por banana semi-verdinha. :)

  2. Cláudia
    04 de outubro de 2012 - 14:34

    Esse negócio de banana madura é engraçado. Eu amo bananas, mas nunca me liguei qual o ponto exato da banana que gosto, só sei que não gosto madura. Acho até que gosto dela “al dente”, nem verde (travando), nem madura. O fato é sempre vai ficando alguma coisa na fruteira que acaba indo pro lixo, um mamão que estragou, algumas bananas, enfim! E algumas bananas ficaram e aquele cheiro dela passada, ou seja, madura demais, me causaram enjôo de grávida, não quero ver banana pelos próximos meses, até esse “embrulho” no meu estômago passar. ;(

  3. Gisele
    28 de janeiro de 2013 - 15:01

    Juuuuuu…. menina, que super hiper mega legal o seu blog!!! Amei!!! Ja virei sua fã!rsrsrsrs
    E olha que tbm nao gosto de banana madura nao, tbm prefiro as semi verdinhas!!!
    Mas acho que sou obrigada a deixar amadurecer umas para fazer essa delicia de torta. :D

    • 29 de janeiro de 2013 - 07:45

      Oi Gisele!

      Que bom que gosta do blog! :)
      Confissão: fiz essa torta com bananas semi maduras, apesar do indicado serem as bem maduras. Hahahaha!

      Beijo!

  4. Verônica
    16 de maio de 2013 - 14:22

    Eu conheço uma versão parecida, mas a casquinha é feita de biscoito triturado, com leite e manteiga, e o recheio tem doce de leite no lugar do creme de confeiteiro! Fica uma delícia também! Ah! Canela por cima, claro!!

    Beijo grande!

  5. 11 de junho de 2013 - 14:10

    Fiz essa receita pro meu irmão e me surpreendi, eu que não gosto de comidas com banana achei MARAVILHOSA.

  6. Francine Souza
    25 de junho de 2013 - 10:22

    Eu faço essa do doce de leite que a Verônica menciona, chama-se Banoffee (é uma mistura de banana com toffee) e pra banana não escurecer adiciono suco de 01 limão em cima. Fica muito boa!

    • 29 de junho de 2013 - 20:38

      Vou fazer questão de provar, Francine! Beijos!

  7. Tássia
    08 de agosto de 2013 - 20:31

    Juuuu, adorei a receita!! :D
    Fiz aqui em casa e todos adoraram!!!!!
    Até pensei que não fosse dar certo, mas no fim, ficou uma delícia; e olha que fiz com a banana nanica,e não sou tão fã desta.

  8. 23 de outubro de 2013 - 21:24

    o acucar impalpavel pode ser substituido por acucar de confeiteiro

    • 08 de novembro de 2013 - 18:24

      Manuela, não, tem que ser o impalpável! Beijos!

  9. ariany
    07 de dezembro de 2013 - 21:48

    juliana eu fiz essa torta a um tempinho e fiz em um tabuleiro normal pois nao tinha forma com aro removivel. dai comprei uma hoje, só que ela veio toda furadinho com a ponta dos furos voltadas pra cima, entao surgiu a duvida sera que eu preciso furar a massa de novo? ou nem precisa ja que a propria forma ja tem os juros?

    • 15 de dezembro de 2013 - 00:14

      Ariany, nunca vi uma forma assim, mas se ela já fura a massa naturalmente, você não precisa furar com o garfo. Beijos!

  10. ariany
    07 de dezembro de 2013 - 21:49

    queria te dar uma ideia pro seu blog, pois venho aqui quase todos os dias e acho que ficaria bom se vc colocasse aquela opção que da pra ver no email quando alguma resposta é respondida

    • 15 de dezembro de 2013 - 00:14

      Ariany, vou ver se essa opção existe no WordPress. Beijos!

  11. ariany
    09 de dezembro de 2013 - 17:32

    **quando alguma pergunta é respondida

  12. 20 de abril de 2014 - 11:24

    […] receita de cupcakes de baunilha 1/2 receita do creme de recheio da torta cremosa de banana 1 receita de chantilly da torta cremosa de banana 2 bananas […]

  13. Gisele
    01 de fevereiro de 2015 - 19:44

    Olá, gostaria de saber exatamente qual tipo de crene de leite fresco vc usa, pois eu uso da marca frimesa, que bate chantily e não fica bom, fica grosso, pesado!

    • 03 de fevereiro de 2015 - 23:36

      Gisele, a marca que mais encontro aqui é La Palma. Beijos!

  14. Leonay
    28 de abril de 2015 - 18:54

    Ju, essa sua torta me fez lembrar da banofee/banoffy pie, parece muito boa, feu vontade de experimentar. :)

    • 30 de abril de 2015 - 14:50

      Lay, acho que a banoffe é isso aí mais o caramelo, né? Realmente lembra mesmo! :D

  15. Marlla Suellyn
    26 de outubro de 2015 - 17:09

    Olá!
    Faço essa torta de banana, mas no lugar do creme coloco doce de leite misturado com creme de leite. Fica uma maravilha!
    bjs

    • Marlla Suellyn
      26 de outubro de 2015 - 17:10

      Mais conhecida como banoffee. É de comer rezando!

      • 17 de novembro de 2015 - 09:51

        Marlla, tenho muita vontade de fazer banoffee, é minha próxima meta!

  16. Maria
    19 de dezembro de 2015 - 12:31

    Oi Juliana! Também sou adepta as bananas verdes! Sempre compro as verdes e fico de olho nelas dia após dia cuidando para condiciona-las na maturação que gosto. Não suporto banana madura, amarelou já era! Estou amando seu site! Suas explicações são ótimas! Eu é que fiquei confusa na dica que deixou para que a casca não amoleça em contato com o creme. Eu fiquei confusa no fundo ou entre a casca que devo espalhar o chocolate derretido? Obrigada pela atenção Juliana!

    • 20 de dezembro de 2015 - 23:57

      Oi Maria! Eu quis dizer no fundo da casca, dentro da fôrma mesmo! Acho que ficou ambíguo, vou alterar :) Beijos!

  17. Raissa
    25 de abril de 2016 - 00:01

    Oi Ju, boa noite!
    Adorei o site e as receitas. Parabéns! ,e tira uma dúvida.. Em cima do chantilly tem nozes e umas raspinhas pretas. É chocolate?

    • 05 de junho de 2016 - 10:00

      Raissa, na verdade eram granulados de chocolate, aqueles de enrolar brigadeiro, mas o normal é com raspas de chocolate sim! :)

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!