domingo, 18 de setembro de 2016

Sorbet de morango

3 Comentários

Já não me servem relações próximas que sejam médias. Eu busco algo que me complete. Se estiver muito perto de mim, convivendo demais, quero que me seja ótimo. O mais ou menos não mais me satisfaz.
Foi um longo processo, eu diria de anos. Mas eu me lembro bem a primeira vez que começou. Eu fui atrás de uma amizade que eu julgava importante, boa, e perguntei o que estava acontecendo. A pessoa me respondeu que eu não havia pedido desculpas por algo que fiz. Conversamos. Ela concordou que ela estava errada na situação. No entanto, ela observou: “Mas eu fiquei triste. E por isso você me deve desculpas”.
Eu não me lembro se pedi depois dessa frase, mas isso me marcou. Porque devo agradar o outro quando ele claramente não tem a intenção de me agradar? Ele só quer um mimo, um afago na alma e no próprio caráter. Ele só quer vantagens para o lado de lá.

Sorbet de morango

Sorbet de morango
Eu não me iludo mais. Qualquer amizade ou relacionamento interpessoal é criado e sustentado por “usos”. Você usa seu amigo para rir por 20 minutos sem parar daquela piada interna. Ele te usa para desabafar sobre aquele problema no trabalho. Usos saudáveis.
Mas o uso tem que acontecer pros dois lados. Se só vai pra um deles, então não me adianta mais. Não me completa. Me suga, me gasta e desgasta. Esforço pra pensar, imaginar coisas, criar teorias. Então prefiro… deixar pra lá.

Sorbet de morango
Pode ser um pouco extremista – porque não tentar conversar, e resolver? Eu sei, tem coisas que valem a pena lutar. Mas anda dando tanto trabalho resolver questões com os outros, que tenho apenas deixado pra lá. Não acho que estou na posição de exigir mudanças dos outros para que se adequem ao que irá me atrair até elas. Elas também não.
Acho que o importante é cada um estar bem feliz. Aqui ou ali, perto ou longe, o importante é estar bem feliz.

Gente, honestamente, tenho até vergonha de colocar TODOS os passos dessa receita aqui, de tão poucos. Mas seguem mesmo assim.

Sorbet de morango
Rende: 500g de sorbet, aproximadamente
Receita por Eat Healthy, Eat Happy.

450g de morangos, bem docinhos
1/4 xícara (60ml) de mel

1 – Tire os cabinhos e lave os morangos. Seque-os de leve e leve para o congelador em uma assadeira ou fôrma ampla, pra que não fiquem amontoados. Deixe que congelem por umas duas horas. Eles têm que estar bem firmes, mas também não extremamente pedra, senão vai quebrar seu processador.
2 – Leve todos os morangos para um multiprocessador bem potente. Processe por uns segundos até que quebrem um pouco. Acrescente o mel e volte a processar até que tudo esteja bem misturado.
3 – Pode comer do jeito que tá, mas eu gosto mais duro, então deixei congelar antes de comer. E para servir, tire do congelador e deixe uns 10 minutos fora antes de tirar as bolas do sorbet. Aproveite!

Sorbet de morango

Dicas:
– No lugar do mel, dá pra usar agave, melaço, melado, etc. Qualquer açúcar líquido que você prefira. Só lembre que o sabor do açúcar vai pro sorbet, então lembre-se que os açúcares com sabores mais marcantes (como melaço) vão ficar no resultado final do sorbet.
– Dica de miga: esse sorvete, por ser feito apenas com morangos, é altamente manchante. Ou seja, aonde ele pingar, vai manchar. Confia, eu digo por experiência, hahaha.

  1. Angelica Costa
    18 de setembro de 2016 - 12:16

    As pessoas, em geral, têm dificuldade de reconhecer que o investimento delas em nós é responsabilidade delas. E para não ter que encarar a própria culpa, a redirecionam para o outro. Curiosamente, homens são exímios reposicionadores de culpa…

    • 28 de setembro de 2016 - 01:35

      Angelica, o que são os homens, não é? Concordo plenamente. Tenho alguns exemplares ótimos perto de mim, que são excepcionais em dizer “mas foi VOCÊ que etc etc”.

  2. 18 de setembro de 2016 - 20:57

    Oi, Ju. Não sei se são os astros, o calor ou a tpm. Tenho me sentido exatamente como você. Sou até mais extremista que você. Eu tenho excluído muita gente do meu Facebook e da minha vida. Sei lá. Parece perda de tempo gastar minha vida com quem não me acrescenta nada, sabe? Bj e luz procê

Juliana Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pelo Cupcakeando, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!