segunda, 14 de janeiro de 2013
Pad Thai

Em nome das boas vibrações deste ano que começa, resolvi colocar no blog uma receita bem diferente. Quem aí conhece o pad thai?
Tive meu primeiro contato com ele num supermercado. Eu adoro a seção de macarrões instantâneos, gosto de ver a diversidade de maluquices. Rodando essas prateleiras, parei nesse potinho escrito “pad thai”. O que me deixou mais afim de provar foi ver que tinham 3 saquinhos de temperos diferentes.
É claro que foi uma das piores coisas que eu comi na vida. Triste, pesquisei na internet sobre esse prato, indo direto nos resultados de imagens do Google. Fiquei fascinada, porque eram todos muito lindos para mim, que amo massas. Fui atrás da história do prato e descobri que pad thai nada mais é do que comida de rua na Tailândia. É quase como o cachorro quente de Nova Iorque, o bauru de São Paulo. Qualquer esquina, você encontra uma barraquinha com pad thai. Aí foi o suficiente para o Sr. Namorado me encher o saco.
“Você está maluca. Esse negócio na Tailândia deve ter carne de cachorro e inseto morto dentro. Aquelas barraquinhas sem higiene? O primeiro dia na Tailândia, se você comer isso aí, vai ser no hospital!” e mais um monte de coisa. Mas, quando eu boto alguma coisa na cabeça, nada me tira, então fiquei determinada a fazer um autêntico pad thai em casa. Todos os dias eu enchia o saco do Sr. Namorado sobre isso, até que ele finalmente cedeu e apareceu na minha casa com todos os ingredientes necessários. Eu vibrei.

pad_thai
Nossa primeira tentativa foi um pequeno fracasso. O Sr. Namorado comprou o macarrão errado e nosso pad thai acabou grudento e difícil de comer, apesar de gostoso. Na segunda tentativa, tínhamos o macarrão certo, mas nem todos os ingredientes que o tradicional pede. Mesmo assim, foi uma delícia. Adoramos. Sr. Namorado mordeu a língua. Agora somos dois viciados que esqueceram completamente que yakissoba existe. Porque pad thai is the new yakissoba.
Alerta aos navegantes: é um sabor diferente. Você sente doce, salgado e azedo na boca, depois o crocante dos amendoins e do broto de feijão, e é muito gostoso, mas talvez não seja para qualquer paladar. Para ter uma ideia do sabor, é só saber que grande parte do molho é da polpa de tamarindo. Infelizmente, não tem como substituir, senão não é pad thai.

pad_thai2
Esse prato é feito em porções, porque você precisa mexer rapidamente as coisas na panela, portanto não dá pra fazer uma panela grande para muitos. Para todos os ingredientes citados – menos os do molho –, separe em 5 partes e siga os passos!

Pad Thai
Receita baseada nos ensinamentos da Chez Pim.
Rende: 5 porções

Molho
1/2 xícara de polpa de tamarindo
1/2 xícara de molho shoyu
1/3 de xícara de açúcar (cristal ou mascavo)
1 colher de chá de pimenta em pó (menos ou mais, dependendo do seu gosto)

500g de macarrão de arroz seco
5 colheres de sopa de óleo vegetal
5 dentes de alho, cortados finamente
280g de peito de frango, cortado em cubos
5 ovos
3 xícaras de broto de feijão
2 xícaras de cebolinha nirá, parte verde, cortadas em pedaços de 5 cm
10 colheres de sopa de amendoim picado

1 – Começamos preparando o molho: em uma panela pequena, junte todos os 3 primeiros ingredientes da receita. Acenda o fogo no médio e, com uma colher, mexa até dissolver tudo. Agora, coloque a pimenta em pó. Pode ser branca ou preta, ou até mesmo páprica. Se você gosta de pratos apimentados, pode colocar mais do que o indicado e ir provando até chegar onde você gosta. Eu não sou muito fã, então coloquei só a colher de chá, para dar uma profundidade ao molho. Espere que comece a ferver e, então, desligue e retire a panela. Reserve.
2 – Se você comprou o macarrão certo, provavelmente deverá deixá-lo de molho por alguns minutos, de acordo com o indicado na embalagem. Faça isso e, depois, prepare os outros ingredientes: corte o frango, a cebolinha e o alho, lave o broto de feijão e pique o amendoim. Muito cuidado para não deixar o macarrão ficar muito mole, ou ele vai se desfazer na panela! Agora, vamos começar as porções de pad thai. Saiba que o processo todo é muito rápido já que tudo estará muito quente.
3 – Em uma wok, ou numa frigideira de fundo grande e paredes altas, comece com 1 colher de sopa do óleo. Ligue o fogo no máximo. Refogue 1 dente de alho por 1 minuto, e depois acrescente 1/5 do frango em cubinhos. Mexa por uns 2 ou 3 minutos, até que o frango esteja meio cozido.
4 – Acrescente 1/5 do macarrão que ficou de molho, que corresponde a aproximadamente 2 xícaras de massa, e junto coloque 1/4 de xícara do molho. Misture vigorosamente, para soltar o macarrão. Se achar que o macarrão ainda está duro e o molho secou, coloque algumas colheres de sopa de água a mais.
5 – Quando o macarrão estiver pronto, empurre-o para um lado da wok e quebre 1 ovo no espaço aberto. Espere uns 20 segundos e, então, mexa pra valer! Misture tudo!
6 – Adicione 1/5 do broto de feijão e continue mexendo, até que ele se incorpore no molho. Nunca pare de mexer, ou as coisas vão queimar na panela!
7 – Por fim, adicione 1/5 da cebolinha nirá, misture bem e retire fogo. A ideia é colocar essa porção em um prato ou tigela e, na mesma panela – sem limpar nada! –, preparar as outras. Salpique o amendoim picado por cima e sirva enquanto ainda está quente!

pad_thai3
Então, é só comer com hashis, como se fosse um yakissoba, ou com garfo e faca mesmo. Quem se importa? É o sabor que eu quero.

Dicas:
- Polpa de tamarindo vende em mercadinhos especializados, em potes de vidro. Você pode fazer a sua polpa em casa, com tamarindos: deixe-os de molho na madrugada e, no dia seguinte, ferva até que a polpa fique mole. Depois passe por uma peneira, apertando bem para retirar o máximo possível.
- O pad thai mais original é feito com camarão, mas o Sr. Namorado é alérgico, portanto fizemos a segunda versão mais famosa: com frango. Se quiser fazer com camarão, tenha pelo menos 6 ou 7 camarões médios para cada porção.
- Normalmente, o prato tem tofu. Eu detesto, então fiz sem, mas, se você quiser, pode colocar junto com o frango, até que fique com uma leve casquinha.
- Você pode guardar na geladeira o que sobrar de molho por até duas semanas. Acho até mais fácil e rápido dessa forma.
- Se você não achar macarrão de arroz, não tem o menor problema. Fiz uma vez com talharim de ovos e achei uma delícia.

Você conhecia pad thai? Já experimentou? O que achou?

11 comentários
Veja Também:
  1. 14 de janeiro de 2013 - 13:47

    Olá Juliana, vim te conhecer e estou adorando tudo…muito bonito seu blog, Parabéns!
    Nunca fiz pad-thai mas fiquei bastante animada com seu post.
    Bjuss!!!

    • 14 de janeiro de 2013 - 23:07

      Oi Raquel! Seja bem vinda!

      Pad thai é uma delícia! Experimente, é capaz de você nunca mais querer comer yakissoba.

      Um beijo!

  2. Thaíse
    16 de janeiro de 2013 - 09:08

    Juliana, eu gosto tanto, tanto de doce, que até meus pratos salgados preferidos tem um bocadinho de açúcar. Geléia de damasco naquele sanduíche de cream cheese, um melzinho na torrada de manteiga… Esse molho sweet+spicy só pode ser coisa de Deus.

    Ainda não fiz o bolo mesclado e a sensação é a de uma crise de abstinência de algo que ainda nem comi.

    Beijos!

    • 16 de janeiro de 2013 - 17:56

      Oi Thaíse!

      Eu acho que todos os pratos tem que ter um pouquinho de açúcar e sal, seja num bolo ou numa macarronada! Mas molhos como você descreveu também me deixam maluca, adoro!
      Quando fizer o bolo, me diga se gostou! ;)

      Beijos!

  3. sarah
    17 de janeiro de 2013 - 19:51

    Adoro comida oriental, e sempre tive vontade de provar a tailandesa! Vou testar! Ju (a íntima, hahahaha), me diz, queria fazer um bolo de chocolate (com cobertura de ganache de chocolate) com recheio de castanha de caju.. Mas aí a dúvida, será que ganache de chocolate amargo + a castanha combinaria ou tu acha que ficaria melhor fazer uma mistura de leite condensado com a castanha, e levar ao fogo, tipo um brigadeiro sem chocolate + castanha? Queria uma coisa meio “ferrero rocher”, vc captou? Hahahahaha, como sou abusada! Beijão

    • 17 de janeiro de 2013 - 22:50

      Oi Sarah!

      Pode me chamar de Ju, Juju, Jurubeba, não tem problema! Hahahaha! ;)
      Acho que ganache de chocolate (meio amargo) combina mais com castanhas do que brigadeiro. Além do mais, brigadeiro é sempre muito doce e Ferrero Rocher não costuma ser tão doce assim, já notou? Você pode fazer uma ganache só para recheio e cobertura, dividir mais ou menos a quantidade do recheio e misturar castanhas picadas – ou até umas gotinhas de essência de castanhas, se você achar!
      Eu ia achar uma delícia… mas sou suspeita, amo chocolate!

      Um beijo!

  4. sarah
    18 de janeiro de 2013 - 11:06

    É, né? Pois vou tentar assim e digo o resultado! Brigada pela atenção! Beijoss

  5. 29 de janeiro de 2013 - 23:34

    Ju, onde você comprou sua polpa de tamarindo aqui em brasília? Será que tem no La Palma (a loja onde eu sempre creio que irá vender os ingredientes menos ortodoxos/mais exóticos)?

  6. 16 de fevereiro de 2013 - 23:56

    ê, finalmente eu fiiiz!

    eu fiz um pouco diferente:
    usei o nam pla também, um molho de peixe que eu vi recomendando em outras receitas e todo mundo aqui em casa curtiu :)

    eu também acabei usando castanha de caju picada, porque já tinha aqui em casa.

    • 17 de fevereiro de 2013 - 00:58

      Fê! Que bom que gostou!

      O certo mesmo é usar molho de peixe, como o nam pla, mas como é um pouco difícil de encontrar, eu usei a segunda opção, que é o shoyu. Acho que com o nam pla deve ficar ainda mais gostoso! :)

      Beijos!

Deixe seu comentário

11comentários