quinta, 03 de março de 2016

Cupcakes de tamarindo

4 Comentários

Junto com a arrumação da decoração do apartamento, eu também resolvi arrumar meu armário de roupas. Desde que me mudei, ele não estava uma bagunça completa, mas estava longe do que eu ansiava ter. Sempre imaginei aqueles armários inteligentes, com as roupas separadas por cor e tipo, que me facilitaria na hora de escolher o que vestir! Mas me mudei e fui jogando as roupas nas gavetas sem muita ordem ou sentido. De manhã, para trabalhar, eu tinha que ir puxando roupas da gaveta até chegar em alguma cor que eu queria ou blusa específica.
Além disso, eu até então não tinha retirado todas as minhas roupas da casa da minha mãe, simplesmente porque não havia lugar para colocá-las aqui. Sair de uma casa para um apartamento dá nisso. Haviam muitas roupas que eu inclusive jamais usei, seja porque eu nunca coube nelas (sabem aquelas blusinhas P que você promete que vai emagrecer pra usar?) ou porque era tanta roupa que eu simplesmente nem lembrava que elas existiam.

cupcakes_tamarindo
Tirei as férias para arrumar isso também. Então, fui atrás de algumas dicas de organização para meu armário e lembrei de um tal livro que estava famoso a algum tempo: A Mágica da Arrumação, da Marie Kondo. Já ouviram falar?
Basicamente, a japonesa é uma especialista em organização que lançou esse livro com ideias diferentes do que normalmente se vê por aí. Tipo quando dizem que se você não usa aquela peça há um ano, jogue fora – bem, ela diz que você só se desfaz de coisas quando elas não te trazem mais alegria. E claro, não é jogar fora, mas apenas se livrar delas, o que significa que podem ser doadas. Eu juntei incríveis 8 pequenas montanhas de roupas, sapatos e acessórios para doação. E me senti MUITO feliz no final dessa jornada.
Comprei o livro de Marie e vi zilhares de vídeos no Youtube sobre o método dela de organização. O veredicto?

gaveta_arrumada_cupcakeando
Recomendo o livro dela por dois motivos: porque funciona e porque serve para muito mais além do que arrumar seu closet. Marie fala de organizar a sua mente junto com a arrumação da sua casa. Ela mostra um pouco do lado japonês de crer que tudo precisa estar em equilíbrio e que plantas, animais e até objetos têm “alma” e te afetam de alguma forma.
Então, não, não é pra jogar fora aquela roupa que você não usa há um ano se você a mantém porque é, por exemplo, o vestido de festa no qual você conheceu o amor da sua vida. Se você olha pra ele e ele te traz alegria, então guarde-o. Mas quanto às outras roupas, aquelas que você guarda porque talvez as use algum dia, essas ela diz: algo que não está te acrescentando em nada não te traz felicidade, então se desfaça já.
E gente, na boa, isso não é um ensinamento PRA VIDA?

cupcakes_tamarindo3
PRA VIDA: se algo não está te acrescentando em nada, se você está mantendo aquilo pensando que talvez, algum dia, quem sabe isso passe a lhe dar alegria (pela primeira vez ou novamente)… será meeeeesmo que devemos continuar com isso? Ultimamente, penso que não. Não mesmo.
É um livro pequeno e com uma leitura bem leve. Eu recomendo. Coloquei ele na minha lista de livros do ano no lugar do de Janeiro, que eu não consegui terminar por desinteresse na história.
Um tempo atrás, comprei polpa de tamarindo para fazer pad thai, um prato que se você não conhece, já devia ter providenciado conhecer. Porém, só achei um pote enorme de polpa e nem precisa disso tudo pra fazer o molho de pad thai. Me sobrou um monte aqui, então fui atrás – obviamente – de uma receita de cupcakes de tamarindo. Será que daria certo?
Pois deu. Tem o sabor e é estranho no primeiro momento, mas depois você aprecia o azedo e adocicado sabor. Vale a pena!

Cupcakes de tamarindo
Rende: 10 cupcakes
Receita por Hunger and Sauce, com adaptações.

130g de manteiga
1/2 xícara + 2 colheres de sopa (130g) de açúcar
1 xícara (130g) de farinha
2 ovos
5 colheres de sopa (80g) de polpa de tamarindo
3 colheres de sopa (44ml) de leite
1 1/2 colher de chá de fermento

1 – Ligue seu forno em 200˚C. Em uma tigela, peneire a farinha e o fermento e reserve.
2 – Em outra tigela, bata a manteiga em temperatura ambiente com o açúcar, até obter um creme pálido e fofo. Adicione os ovos, um por um, batendo muito bem após cada adição. Limpe as paredes da tigela com uma espátula e bata tudo novamente, se for necessário.
3 – Acrescente os ingredientes secos com cuidado e bata em velocidade baixa, para não espirrar uma nuvem de farinha na cozinha. Bata somente até incorporar a farinha.
4 – Adicione a pasta de tamarindo e o leite e bata mais uma vez, só pra misturar. Se preferir, pra garantir que não vai solar, faça essa última parte com uma espátula, fazendo movimentos envolventes para incorporar tudo junto.
5 – Divida a massa entre as forminhas e asse por 14 minutos, ou até que um palito inserido no centro de cada um saia limpo. Não deixe mais do que o tempo necessário no forno, senão eles vão ressecar e perder um pouco o sabor do tamarindo.
6 – Decore como preferir. Eu fiz uma cobertura de brigadeiro de chocolate branco, porque o cupcake em si não é muito doce, então achei que combinou perfeitamente. Fiz uma rosa com o bico 1M em cada um deles!

A receita original dizia que você podia, inclusive, substituir a polpa de tamarindo, na mesma quantidade, por suco de limão para fazer um cupcake de limão. Acho que é válido tentar, não é?

cupcakes_tamarindo2
Essas forminhas lindas com cores vivas e maravilhosas mesmo depois de assar são da sempre excelente Ultrafest, que eu não canso de recomendar. Recomendo porque são boas mesmo e valem a pena!

Como vocês arrumam o armário/quarto/closet/casa de vocês? Usam técnicas? Quais? Conhecem o livro da Marie? O que acharam?

  1. Maria Célia Borges Viana
    03 de março de 2016 - 09:21

    Adorei, vou fazer.
    Aqui tem tamarindo e eu adoro.
    Bjs

  2. Clara
    05 de março de 2016 - 12:24

    Eu também adoro o método KonMari! Mudou minha vida! É excelente!

  3. Lene
    12 de março de 2016 - 19:01

    Oi , adoro seu blog, estou com uma dúvida!!! Mas suas receitas voce usa a farinha de bolo ? Ou é só em algumas receitas. Bjs fiz o cupcake de tiramisú e ficou ótimo amei

    • 11 de abril de 2016 - 19:09

      Lene, no dia a dia eu raramente coloco farinha de bolo só porque não me lembro de fazer. Mas quando eu quero um cupcake mais fofinho e especial, sempre uso! :)

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!