quinta, 14 de março de 2013

Bruschettas tradicionais

21 Comentários

Disclaimer: leitores, pelo amoooor dos céus, não pensem em tentar essa dieta com base no que vocês leram aqui. Eu não falei nem 1/6 do que o livro explica, resumi bastante. Seguir só o que eu falei aqui é garantia de prejudicar a sua saúde, ok? Leiam o comentário da Keila, logo abaixo, que ela está certíssima! E, se tiverem a chance e o interesse, procurem o livro e leiam. :)

Duas semanas atrás, o Sr. Namorado veio me pedir para acompanhá-lo em uma dieta que ele leu em um livro. Não sou de acreditar em dietas de livros, ainda mais com aqueles títulos ridículos, mas o Namorado tem persuasão. Além disso, faz um tempo que eu tenho de tudo e não perco um quilo sequer. Então, ah vai, não to fazendo nada, fui tentar a tal dieta.
O livro conta a seguinte história: um gordinho nerd um dia resolveu testar zilhares de dietas para ver se emagrecia de vez. Muitas tentativas e testes consigo mesmo e com outras pessoas depois, ele chegou a uma que garante perda de peso rápida – coisa de 10kgs por mês, dependendo da pessoa. Milagre, né?

bruschettas_tradicionais
Mas todo milagre tem sacrifício. Vou explicar pra vocês como funciona a dieta. Durante a semana toda, de quatro em quatro horas, você só é autorizado a comer alface, espinafre, aspargos, lentilha, ervilha, feijão preto e ovo, mais proteínas como peito de frango, peixe e carne. Só água e chá, tudo sem açúcar ou adoçante. O martírio só tem fim em um dia da semana – que eu batizei de Dia do Carboidrato – no qual você pode comer tudo. E quando eu digo tudo, eu quero dizer comer igual um boi esfomeado há meses no deserto. Comer de passar mal. É o que o cara diz no livro, desse jeito mesmo, mas mantendo os intervalos de quatro em quatro horas.

bruschettas_tradicionais3
Confesso que a única razão que me convenceu a acompanhar o Sr. Namorado nessa roubada é a ideia de ter um dia na semana para comer absolutamente tudo que eu quiser. A maioria das dietas te autorizam a comer essas coisas em porções moderadas, espalhadas pelos dias do mês, mas isso não funciona comigo porque eu não sei pegar uma fatia de 1 centímetro de bolo – eu preciso pegar outras 5 de 3 centímetros cada.
Então, estou passando cada dia triste da semana à espera do sábado. Estabelecemos ele como o dia da loucura e essas bruschettas só podem aparecer pra mim nesse dia, infelizmente. Mas, acreditem: elas valem a pena esperar tanto tempo!

Bruschettas tradicionais
Rende: 15 a 20 bruschettas, dependendo da espessura do corte

1 baguete (um dia mais velha é ainda melhor)
1 dente grande de alho
1 a 2 xícaras de queijo parmesão, ralado na hora
2 tomates
Azeite de oliva
Sal e pimenta a gosto
Folhas de manjericão (quantas você quiser, mas pelo menos 1 por fatia)

1 – Ligue o seu forno em 180˚C. Em seguida, descasque os tomates, parta-os ao meio e retire as sementes – elas são amargas demais. Depois, corte-os em cubinhos, como se fizesse um vinagrete.
2 – Com uma faca com serra, tipo aquelas grandes para pão, corte a baguete em fatias. Eu cortei cada uma com 1,5 centímetro de espessura, mas você pode fazer do jeito que achar melhor!

bruschettas_tradicionais2
3 – Arrume as fatias da baguete em uma assadeira e leve ao forno aquecido. Asse por uns 10 minutos, até que fiquem levemente douradas, e então retire.
4 – Esfregue delicadamente o dente de alho na superfície de cada fatia – cuidado, estão quentes! Em seguida, coloque um pouco de tomates em cima de cada, salpique o parmesão ralado, tempere com sal e pimenta e finalize com um fio rápido de azeite em cada um.
5 – Leve ao forno novamente, mas dessa vez coloque em uma grelha mais em cima, se possível. Deixe até derreter o queijo e exalar aquele cheiro de “Meu Deus do céu”, no máximo 8 minutos!
6 – Coloque a folha de manjericão por cima e sirva quente!

Bruschettas são coisas tão simples de fazer, mas tão gostosas! Ficam ótimas como entrada em qualquer jantarzinho pros amigos, pra família ou pro Dia do Carboidrato.
E para quem tem interesse nessa dieta maluca, o livro se chama 4 Horas para o Corpo, do Timothy Ferriss, e acabou de ser lançado em português.

Dicas:
– Não existe muita regra em fazer bruschettas: você pode colocar mais ou menos tomate, mais ou menos queijo, mais ou menos pimenta. Você que decide! No dia dessas fotos, eu decidi por menos queijo, pois em seguida viria um risoto, então já era lactose demais para meus convidados.
– Você também pode variar nos tipos de queijos e tomates, desde que seja um queijo que derrete e um tomate gostoso!
– Se gostar de comidas picantes, troque o dente de alho por geleia de pimenta.

Qual foi a última dieta maluca que você se meteu?

  1. sarah
    14 de março de 2013 - 10:10

    Hahahahahahahahahaha, tô na msm que vc! Tentando tudo e não emagrecendo nada.. Aí tô me convencendo psicologicamente a fazer a Dunkan de novo, pq a perda de peso é realmente rápida! Mas gostei dessa sua idéia, vou tentar! Ju, qnt a receita, tava vendo Julie e Julia pela 10ª vez, e a Julie faz uma brusqueta linda de morrer, mto parecida com essa sua! Tava na vontade desde semana passada, agora vou tentar tb, nunca fiz! =))) Bjss

  2. sarah
    14 de março de 2013 - 10:10

    Hahahahahahahahahaha, tô na msm que vc! Tentando tudo e não emagrecendo nada.. Aí tô me convencendo psicologicamente a fazer a Dunkan de novo, pq a perda de peso é realmente rápida! Mas gostei dessa sua idéia, vou tentar! Ju, qnt a receita, tava vendo Julie e Julia pela 10ª vez, e a Julie faz uma brusqueta linda de morrer, mto parecida com essa sua! Tava na vontade desde semana passada, agora vou tentar tb, nunca fiz! =))) Bjss

    • 14 de março de 2013 - 11:02

      Sarah, te recomendo a comprar o livro e ler direitinho! Porque acho que eu não estou muito certinha nessa tal dieta, o Sr. Namorado é que está! Vai ver é por isso que os resultados dele estão melhores que os meus hahaha…
      Nunca vi esse filme, acredita?! Sou doida pra ver…

      Beijos!

  3. 14 de março de 2013 - 10:51

    ADOREI a receita – nunca comi bruschettas – vou tentar fazer!!! Pois é mega simples né… Daí acho que rola! :P

    Eu amo a combinação de queijo com tomate, acho uma dupla perfeita! Com manjericão então, nem se fala!

    Só estou torcendo o nariz para o alho! Hahaha! Vou colocar em um só pra ver qual é a dele no gosto… Rsrsrsrs!

    E nem vou comentar sobre dietas malucas (somos dois gordinhos aqui)! Mas não somos encucados com o peso (ambos já fomos magros)… Já tentamos reeducação alimentar duas vezes… Tá difícil pois sou como você, não consigo comer uma fatia de pizza só! Precisa ser duas ou três! Kkkkkk! Oh céus!

    • 14 de março de 2013 - 11:07

      Aiii Mari, bruschettas são muito boas! Faz mesmo! Se quiser, tira o alho – mas eu gosto, porque alho = amor – que fica bom do mesmo jeito!
      Eu fico num dilema de gordinha, Mari, porque eu gosto de comer, gosto de provar coisas novas. Mas também quero ter um peso aceitável pras minhas roupas! Aí eu fico nessa: comer o que eu quero e ser feliz ou abaixar meu peso e não morrer de infarto já já? E tudo isso piora porque eu sou muuuuito preguiçosa com academia, e não tenho tempo pra outros esportes. Ou seja: sedentária.
      Meu esporte é levantamento de fatia de pizza hahahaha!

      Beijos!

  4. Maíra Salomão
    14 de março de 2013 - 11:32

    Oi Juliana,
    Adorei a receita da bruschetta. Eu nunca fiz com queijo. E o legal é que dá mesmo para fazer mil adaptações. Eu namorei um italiano que me ensinou a deixar o tomate picadinho marinando em um pouco de azeite, com o manjericão, alho amassado (dá para tirar depois)e sal grosso moído na hora e depois colocar essa mistura no pão torrado. Fica muito bom!
    Sobre dieta, também estou sempre tentando fechar a boca. Mas sou mais tradicional, prefiro a de pontos ou só cortar coisas engordantes, porque não vivo sem carboidrato. Faz umas semanas tentei substituir duas refeições por dia com shake mas não consegui passar de 3 dias.
    Ah, a saga do buttercream teve continuação no fim de semana, ainda sem um desfecho muito feliz. Depois deixo uma mensagem no facebook contando…
    Beijos,

    • 14 de março de 2013 - 14:33

      Oi Maíra!

      Adorei a dica do seu italiano, agora quero provar!
      Eu também amo carboidrato, pra mim ele é sinônimo de felicidade (queijo, risoto, massa, bolo, doce = carboidrato = felicidade).
      Depois me conta do buttercream!

      Beijos!

  5. vivi
    14 de março de 2013 - 11:43

    essas brusquetas parecem deliciosas.
    dietas… estou 20k acima do peso. não sei mais o que fazer.
    sou super fã de remédios para emagrecer. já tomei tantos que nem fazem mais efeito….
    amoooooo comer.
    e o duro é que penso assim, homem tem que ser gordinho,(E põe gordinho nisso) mas mulher tem que ser esquelética. rsrs
    besos
    vivi

    • 14 de março de 2013 - 14:36

      Oi Vivi!

      Acho que a gente tem que estar bem consigo mesmo: seja magro ou gordo! Se eu estivesse feliz gordinha, não ia emagrecer mesmo! Mas fico triste em não poder usar minhas roupinhas hahahaha…

      Beijos!

  6. Ana Paula
    14 de março de 2013 - 11:52

    As brusquettas ficaram lindas e parecem deliciosas! Seu blog é lindo, didático e muito saboroso. Acho que o eterno drama de quem gosta de cozinhar é conseguir equilibrar a boa forma com a vontade de cozinhar coisas gostosas!

    Um beijo!

  7. Keila
    14 de março de 2013 - 13:43

    Ooi…
    Bruschettas na realidade não são tão calóricas como parecem.. principalmente esta!! Veja bem…

    Quanto a dieta, ela é chamada de dieta das proteínas, tome mto cuidado, pq essas dietas malucas, são extremamente prejudiciais a saúde… Esta em especifico, agride os rins com força total, sobrecarregando o sistema renal.. Fique atento…

    Reeducação Alimentar é sempre a melhor saída… Ela leva muito tempo, pois precisamos reeducar nossa mente… Em média, uma reeducação alimentar leva de 2 a 3 anos para ser incluída na nossa vida… No entanto, não nos proíbe de comer coisas calóricas, ou “nocivas” a nossa saúde…

    Eu te aconselho (se fosse bom, a gte vendia né? mas me dê um crédito rs), a procurar um nutricionista (não endocrinologista, mto menos nutrólogo) vc vai acabar descobrindo que não é tãaaaao dificil assim se alimentar corretamente…

    Só mais uma pergunta sobre a sua dieta. Quando vc emagrecer o que quer, vai continuar a dieta? Ou vai voltar a sua alimentação normal??

    Fico enorme, mas… acompanho SEMPRE seu blog na surdina, e na maioria das vezes concordo contigo.. mas acho precisei expressar minha opinião hehehehhe

    bjooo e boa sorte :)

    • 14 de março de 2013 - 14:17

      Oi Keila!

      Vou te contar minha vida triste, desde que tenho 14 anos: eu detesto carne vermelha, só como peixes e peito de frango, adoro legumes, como salada, já cortei massas há muito tempo na minha dieta. Não como doce adoidada – meus próprios cupcakes eu só como um, ou metade de um, por fornada. Não tomo suco, de nada, e já faz bem uns 5 anos que não tomo refrigerante… vivo de água e adoro! Não sou de beber cerveja e não fumo. Já visitei nutricionista, e a dieta dela até que me fez efeito por um mês, mas depois ganhei tudo e mais o dobro – isso continuando na dieta!
      Ela me explicou que eu tenho um problema grave, de família: baixíssimo metabolismo. Então, mesmo comendo bem como eu sempre comi, sem excessos, eu continuaria ganhando peso se eu não fizesse exercício físico. E como eu morro de preguiça de academia e não tenho tempo pra esportes, só faço caminhada, fiquei nessa. Acho que minha maldição é meu corpo mesmo (e minha preguiça), porque eu sempre comi direitinho, de 3 em 3 horas e tudo.

      Essa dieta doida jamais enganou ninguém. No livro mesmo o cara explica que não é dieta pra vida, e sim pra perder peso rápido. Que ela não deve, de maneira alguma, ser sustentada pra sempre, porque é agressiva. Inclusive, sobre isso que você falou dos rins, ele recomenda a ingestão constante de água, o dia inteiro, e é pra chegar a 5 litros por dia, no mínimo.

      Enfim, vou até colocar um disclaimer nesse post, porque não quero que as pessoas comecem a seguir isso que eu escrevi de qualquer jeito. O certo mesmo é ler o livro e seguir exatamente o que ele fala, eu dei um resumão muuuuito rápido sobre o que ele recomenda e sempre que tenho dúvidas recorro ao Sr. Namorado, que leu tudo. Obrigada pelo toque!

      Beijos!

  8. vivi
    14 de março de 2013 - 15:11

    o que é disclaimer? rs
    sabia que morro de ódio de academia?!
    tenho tanta coisa caindo. rsrsr
    sabe o que eu tive idéia para a páscoa?!
    será que rola fazer um cupcake de chocolate, recheio de brigadeiro ou doce de leite com chocolate e cobertura de ganache.
    daí depois de assado colocar em forminhas de chocolate. eu iria faze-las em formas de silicone. O que acha?!
    besos
    vivi

    • 14 de março de 2013 - 21:17

      Oi Vivi!

      Disclaimer é uma observação em um texto, para não responsabilizar o autor de qualquer má interpretação dos outros.
      Essa sua ideia funciona sim, mas você tem que fazer com cuidado senão as forminhas de chocolate se quebram muito fácil. E tem que temperar o chocolate também, senão elas derretem.

      Beijos!

  9. vivi
    15 de março de 2013 - 11:56

    ontem fiz duas coisas.
    as bruschettas, que meus homens(marido e filho), rs amaram.
    e fiz uma casquinha de ovo de pascoa para colocar sorvete. mas como fiz de chocolate meio amargo sem ser o temperado, elas ficaram ótimas enquanto estavam na geladeira mas depois de um tempo elas derreteram.
    para fazer essas casquinhas dos cupcakes vou ter que usar o fracionado, pois não consigo temperar o choco ao leite. uma pena pois o choco fracionado não é muito gostoso. tem alguma marca que vc indica que seja menos ruim?!
    desculpa se fico te enchendo o saco.Fico aqui imaginando que quando vc lê meus recados vc pensa: lá vem a chata. rs
    obrigada.
    besos
    vivi

    • Juliana Possebon
      18 de março de 2013 - 13:19

      Vivi, sei que sua pergunta foi para a outra Ju (dona do blog rsrs). Mas vi e testei uma dica para temperar o chocolate, ao leite inclusive, sem fazer sujeira, como quando a gente joga o chocolate no mármore.

      Quando for derreter o chocolate, faça apenas com 70% dele. Quando estiver completamente derretido, você junta a parte picadinha que ainda não foi derretida e mistura até ficar tudo bem homogêneo.

      Esse procedimento ajuda ao esfriar o chocolate até a temperatura ideal sem fazer sujeira.. e é bem simples.

      Testei e meu ovo de páscoa ficou mto bom. Segurou bem.

      Juliana.. o que acha? Tem alguma outra dica? Se tiver, já testo tb. kkk E parabéns pelo blog! Entro sempre aqui, mas nunca deixei um comentário rsrsrsr. Gosto muito das suas receitas e dicas! Continue assim :) Beijos!

      • 18 de março de 2013 - 20:17

        Oi Vivi e Ju!

        Essa dica da Ju é preciosa: é exatamente assim que tempero meu chocolate e é a forma mais fácil de fazer. Mesmo assim, fica um pouco complicado se você não tiver termômetro simplesmente porque você não sabe se vai dar certo ou não.
        Se quiser se garantir e usar chocolate fracionado, use da Harald, versão premium, que é muito boa.

        Beijos!

  10. 29 de agosto de 2014 - 11:11

    Olá Ju
    Me rachei de rir, você é muito corajosa de entrar nessa dieta.
    Conte para nós, se conseguiu chegar ao final e se deu certo =)
    Vou fazer bruschettas hoje, receberemos amigos em casa. Reze por mim haha Abraços

  11. 10 de setembro de 2014 - 08:02

    […] com orgulho, resolvi fazer um jantar pra ele com coisas simbólicas pra nós. Começamos com bruschettas que ele tanto gosta, depois tivemos pierogis e fechamos com cupcakes de tiramisù, que ficaram […]

  12. Yasmin
    08 de dezembro de 2014 - 12:54

    Eu não posso comer alho (triste né?!) o que posso substituir? Se eu fizer sem perde muito o sabor??

    • 26 de dezembro de 2014 - 23:59

      Yasmin, pode fazer sem, mas vai perder um pouco do sabor :(

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!