quinta, 19 de janeiro de 2017

Bolo confetti e ganache de chocolate, sem lactose

4 Comentários

Semana passada foi aniversário de cinco anos do sobrinho do Sr. Namorado. O loirinho Davi, carinhosamente chamado de pimpolho, é uma das crianças mais fofinhas que eu já conheci. Alguns fatos corroboram isso.
Como aquela vez que Sr. Namorado chegou na cozinha e ele estava sentadinho no chão, perto do potinho de comida do Freddie, dividindo cada raçãozinha. Uma pra ele, outra pro Freddie, e o Freddie aguardava calmamente cada um para comer.
Como aquela vez que ele insistiu para a Tia Ju – eu mesma – ser o vampiro no parquinho perto de casa, como se eu realmente fosse uma excelente atriz vampiresca.
Ou como aquela vez que ele veio pro apê porque queria fazer um bolo. Sim, um bolo. E ficou super feliz quando dei o cano de pvc que sobrou do brinquedo que montei pro Whey. Era uma excelente pista de carrinho de brinquedo.


Uma das coisas mais gracinha que eu acho nele é como ele gosta do Sr. Namorado. O Davi constantemente imita os trejeitos do Léo quando pode. Ele chama atenção do Freddie igual, ele caminha com o Freddie segurando a coleira igual. E o mais fofinho de tudo é que ele posiciona as mãozinhas para observar algo igual ao Sr. Namorado: pancinha pra frente, mãos na cintura, perna direita arcada e levemente pro lado. Os dois parados assim, sem perceber que se copiam, olhando pro além, é de matar meu coração de amor.


Além de copiar o tio em trejeitos, ele também fez questão de ser igual em problemas de saúde e herdou de algum ponto da família a intolerância à lactose. Com ele, é mais problemático: ele fica cheio de urticárias na pele. Então, diferente do Sr. Namorado que só tem uns piriris mais sinistros, ele realmente evita lactose.
Portanto, o bolinho que fiz para ele tinha que ser sem lactose total.

Bolo confetti e ganache de chocolate, sem lactose
Rende: 1 bolo de 16cm de diâmetro, três camadas de bolo e duas de recheio, aprox. 1,5kg

Massa
4 ovos
3/4 xícara (177ml) de óleo vegetal (canola ou girassol são melhores)
1 xícara (236ml) de leite sem lactose, ou água (com o leite fica mais saboroso, claro)
1 1/2 xícara (290g) de açúcar
2 colheres de chá de extrato de baunilha
3 xícaras (330g) de farinha
2 1/2 colheres de chá de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1 pacotinho de granulados arco-íris (Sr. Namorado comprou errado e eu usei os em formato de estrela, e deu certo, mas o ideal são os granuladinhos comuns hahaha)

Ganache
200g de creme de leite sem lactose
250g de chocolate 70%, sem lactose (usei o Chocosoy 70%)
1/4 xícara de açúcar impalpável ou glaçúcar

Cobertura
3 claras
1/2 xícara + 2 colheres de sopa de açúcar refinado
uma pitadinha de sal
corante em gel ou em pó (opcional)

1 – Para a ganache: em uma tigelinha, misture o chocolate sem lactose, cortado em pedacinhos, com o creme de leite. Leve ao microondas por 20 segundos, retire e mexa com uma colher. Repita mais duas ou três vezes, até derreter todo o chocolate, mas com cuidado para não queimar. Ao fim, acrescente o açúcar e mexa delicadamente com a colher. Reserve por pelo menos umas 2 horas, para ficar mais firme. Ideal mesmo é fazer um dia antes e deixar no balcão da cozinha até o dia seguinte.
2 – Para o bolo: ligue seu forno em 180˚C. Em uma tigela grande, bata os ovos com o óleo, até obter uma mistura cremosa. Adicione o leite (ou água) e a baunilha e misture bem.
3 – Acrescente o açúcar e mexa bem. Agora, peneire por cima a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal. Com um fouet, misture tudo até obter uma massa líquida. Bata com o próprio fouet umas 10 vezes, para quebrar grumos de farinha e também formar estrutura para o bolo. Por último, acrescente os granulados coloridos e misture delicadamente, apenas para misturar uniformemente, mas não mexa demais senão eles começam a “derreter” na massa e a colorir tudo.
4 – Forre as fôrmas de bolo com papel manteiga ao fundo e divida a massa em três partes. Se você só tiver uma ou duas fôrmas, não tem problema – asse um de cada vez, enquanto deixa a massa coberta com um pano na tigela. Inclusive, se for reusar as fôrmas, nem precisa lavar e você ainda pode reutilizar o papel manteiga do fundo, basta desenformar um bolo, retirar o papel e deixar o bolo esfriando enquanto assa o próximo. Asse os bolos por 20 minutos, ou até que o centro de cada um esteja assado, testando com um palito. Se fizer bolos em fôrmas maiores ou menores, ajuste o tempo adequadamente.
5 – Quando todos estiverem prontos, corte o topo com a ajuda de uma faca serrilhada e grande (tipo as de pão), tentando deixar o mais retinho que conseguir. O resto do bolo pode virar cakepop ou bolo de pote!
6 – Leve os bolos para a geladeira quando estiverem em temperatura ambiente. Eu deixo até mesmo no congelador, para ficar bem firmes, por 1h mais ou menos. Acredito que facilita a montar.
7 (opcional) – Se quiser, você pode molhar cada bolo com mais leite sem lactose.
8 – Para montar: coloque a ganache em um saco de confeitar, com bico redondo, ou só cortando a ponta mesmo. Faça círculos de ganache em dois dos bolos, seguindo do centro até a borda. Deixe um espacinho de meio centímetro na borda de cada bolo. Leve esses dois para o congelador para firmar. Depois de uns 30 minutos, retire-os, monte um sobre o outro, finalizando com o último bolo de cabeça pra baixo, para ficar bem retinho no topo. Dê uma prensadinha de leve no topo, para ficar mais encaixadinho, mas com cuidado para não quebrar os bolos.
9 – Para a cobertura: leve as claras, o açúcar e o sal, misturados, para esquentar em um banho-maria, mexendo sem parar com um fouet até chegar à temperatura de 78-80˚C. Se não tiver um termômetro, meça pegando um pouquinho da mistura e esfregando entre os dedos. Não devemos sentir nenhum granuladinho de açúcar nesse ponto.
10 – Leve a mistura imediatamente para bater em velocidade média-alta, por pelo menos 5 minutos. Uma batedeira fixa ajuda nessa hora. O ponto certo é quando forma picos firmes. Se quiser colorir, coloque corante em gel ou em pó agora e bata mais uma vez.
11 – Cubra o bolo com o merengue, com uma espátula. Se quiser igual ao meu na foto, é só fazer movimentos de vai e vem e não tentar deixar perfeito. A ideia é ficar rústico mesmo, hehehe.

Pode ser que sobre um pouco de massa crua, considerando uma fôrma de 16cm de diâmetro e se você preencher corretamente – que é somente até 3/4 da fôrma para que tenha espaço pro bolo crescer. Se sobrar, faça uns cupcakes!
Sim, dá pra usar essa mesma receita para cupcakes sem lactose, é só dividir entre as forminhas e assar por uns 15 minutos ou até o palito sair sequinho do centro dos cupcakes.
OBS (editado às 11h29, 19/1): caso a pessoa seja intolerante à proteína do leite e não possa nem consumir o leite ou creme de leite sem lactose, use água para a massa e para o recheio, use a própria cobertura de merengue que é uma delícia! :)

  1. Isabel
    19 de janeiro de 2017 - 10:55

    Oi Ju, te acompanho há algum tempo e amo tuas historias e receitas e fotos e TUDO do blog. Mas pensa no meu coraçãozinho saindo do corpo de alegria ao ler este post. Minha pequena de 5 anos é alérgica a proteína do leite (diferente da intolerância), e pensa que nunca comeu nenhum bolo de aniversario, de ninguém, nem dos aniversários dela mesma :O Vou tentar reproduzir a tua receita com produtos de soja, se der certo depois te conto. Beijos.

    • 19 de janeiro de 2017 - 11:27

      Isabel, que bom!! Tenta mesmo. Uma leitora observou no Facebook que pode ser que a pessoa seja intolerante à proteína, então não poderia nem essa receita porque tem leite (sem lactose). Se for o caso da sua pequena, use água como eu indico na receita! E pro recheio, use a própria cobertura como recheio, que é uma delícia :) Beijinhos pra você e pra sua pequena!

  2. Joyce
    19 de janeiro de 2017 - 11:59

    Nas minhas receitas eu sempre substituo automaticamente o leite de vaca por leite vegetal. Hoje em dia tem muitas opções no mercado (leite de arroz, amendoas, castanhas, soja, etc) eu costumo deixar também uma lata de leite em pó de soja no armário pra quando resolvo fazer alguma receita de última hora e não tenho o leite vegetal já pronto, é só misturar 2 colheres de sopa do pó em 200ml de água e pronto! Transformamos qualquer receita “tradicional” em sem lactose. Foi minha salvação! Beijos

  3. ROSANGELA CRUZ
    19 de janeiro de 2017 - 15:54

    Que lindo ficou o bolo! Sempre te acompanho mas nem sempre tenho tempo de postar. Uso há bastante tempo a tua massa de baunilha para cupcake. E é um sucesso. Perfeita!!! E parabéns para o Davi, que Deus o abençoe por todos os dias. Beijo Ju.

Juliana Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pelo Cupcakeando, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!