segunda, 19 de novembro de 2012

Arancinis, ou bolinhos de risoto

15 Comentários

Eu sou uma pessoa geralmente positiva – num ângulo bem realista, não daquelas que acham tudo algodão doce e cor de rosa –, mas tem horas que a gente fica meio decepcionado com os caminhos da vida. Comecei a cursar uma pós-graduação no ano passado, dentre vários motivos pelo incentivo das palavras que recebi na minha banca de apresentação de monografia da graduação. Afirmaram que eu deveria entrar na pós e continuar estudando meu tema de monografia, pobremente explorado nas limitadas 45 páginas que eu tinha direito.
Meu tema era bonito de dizer: “Análise do processo de transmutação literária para o cinema”, o que significa, em palavras floreadas, adaptar livro pra filme. Essa é uma das minhas paixões há muitos anos e eu tenho verdadeira fixação em ver longas baseados em livros. Compro o livro, corro pra ler, vou pro cinema, depois leio de novo, comparo, etc. Essas pequenas loucuras.
Entretanto, descobri que meu tema é academicamente inviável de ser continuado na minha pós, pois, em nenhum momento durante o curso, cinema foi sequer mencionado. E aí vai embora meu mundinho feliz.
Entendo quando dizem que monografia e TCC são partos dolorosos, mas a minha foi uma linda e confortante amiga que me acompanhou por 6 meses e vários anos. Ela nasceu com uma facilidade imensa, exatamente porque eu adorava o tema. Então, pensei em escrever sobre gastronomia, mas quem disse que teria a ver com a pós? É… vou ter que me decidir em um tema e torcer pra não ser extremamente maçante e insuportável.


Na primeira vez que comi arancinis, eu nem sabia que eles tinham nome. Achei que o restaurante estava inventando moda com o risoto que sobrava na cozinha. Mas, sim, tem nome, sobrenome e tipo sanguíneo. Os meus são do tipo queijo de cabra A+.

Arancinis de carne de porco e queijo de cabra
Receita do eterno e único livro La Cucina: The Regional Cooking of Italy.
Rende: 25 arancinis, de 6cm de diâmetro

2 1/2 xícaras (450g) de arroz arbório ou carnaroli
1 ovo batido
4 colheres de sopa (50g) de manteiga sem sal
3/4 de xícara de queijo provolone, ralado na hora
1 colher de sopa de salsinha, finamente picada
Sal a gosto

Recheio
200g de carne de porco moída
1 colher de chá de açafrão em pó
1/2 xícara de ervilhas
1/2 cebola pequena, finamente picada
100g de queijo de cabra, cortado em pequenos cubos
Sal e pimenta a gosto

1 xícara de farinha de pão, farinha de rosca ou panko
1 ovo batido
Óleo para fritar

1 – Prepare o arroz arbório em 4 xícaras de água levemente salgada, cozinhando até que toda a água seja absorvida. Mexa sempre, para dar liga.
2 – Assim que ficar pronto, desligue o fogo e acrescente imediatamente o ovo batido, a manteiga e o queijo. Mexa bem para incorporar tudo e derreter o queijo. Acrescente, então, a salsinha e tempere com pimenta e mais sal, se precisar.
3 – Transfira o arroz para uma travessa e leve para a geladeira, enquanto faz o recheio.
4 – Em uma panela média, coloque um pouco de azeite e refogue a carne, mexendo sempre para que ela fique bem solta e não forme grumos. Acrescente o açafrão e refogue até que toda a carne esteja bem cozida.
5 – Transfira a carne para uma tigela grande, mas mantenha um pouco do caldo natural na panela. Volte para o fogo e esquente novamente esse caldinho.
6 – Acrescente a cebola picada e refogue, até que ela fique translúcida. Leva uns 2 minutos. Depois, acrescente a ervilha e refogue por mais 2 minutos. Cuidado para não abrir as ervilhas.
7 – Coloque tudo na vasilha junto com a carne, tempere com pimenta e sal e misture bem, até que tudo esteja bem uniforme. Retire o arroz da geladeira.
8 – Organize sua estação de trabalho para empanar: um prato com o ovo batido, outro com o panko ou a farinha de pão ou rosca, enquanto lá no final uma assadeira com papel manteiga, para colocar os arancinis antes de fritar. Unte as mãos com um tiquinho de manteiga – o arroz gruda bastante! – e comece a montar: coloque 1/4 de xícara de arroz na palma da mão, abra um pequeno buraco, coloque 1 colher de sopa de recheio e um quadradinho de queijo de cabra, depois feche com mais arroz e molde em uma bola.
9 – Passe a bola no ovo batido e depois, imediatamente, no panko/farinha. Posicione na assadeira com papel manteiga enquanto faz outros.


10 – Repita o processo até que acabe o arroz. Então, esquente o óleo em uma panela de fundo grosso, o suficiente para cobrir os arancinis, e frite até que fiquem dourados.

A verdade é que você pode repetir essa receita com absolutamente tudo que tiver na sua cozinha, das sobras do dia anterior. Pode inclusive fazer sem recheio. Isso é simplesmente a coisa mais viciante que já fiz na cozinha. Acabou em menos de 10 minutos e a plateia queria mais. A imagem dos arancinis abrindo, o queijo derretendo e aquela fumacinha saindo é de ajoelhar e agradecer aos céus pelos italianos. Esses sacanas abençoados.


Dicas:
– O queijo provolone pode ser substituindo por parmesão ralado na hora. O queijo de cabra, usado no recheio, também pode ser substituído por outro, até mesmo parmesão, desde que seja um queijo que derreta facilmente. A versão original dessa receita, no livro, pedia por queijo caciocavallo, típico do sul da Itália. Como não encontrei para vender, e suponho que seria um absurdo de caro, troquei por provolone, que descobri ter um sabor parecido.
– Você pode fritar com óleo vegetal ou com azeite de oliva.
– Da próxima vez que cozinhar risoto para os amigos ou família, que tal fazer um pouco mais para sobrar e virar arancinis no dia seguinte?

Já teve momentos que você se decepcionou com algo e perdeu seu otimismo? O que fazer para sair dessa?

  1. Evelyn
    19 de novembro de 2012 - 10:32

    To babando aqui! Preciso fazer isso! E o panko deixa com uma textura incrível msm! Adoro qualquer coisa frita com essa farinha! hehe E onde vc encontrou queijo de cabra? Em supermercados normais msm? Bjs

    • 19 de novembro de 2012 - 13:25

      Panko é muito bom, Evelyn!
      Achei queijo de cabra no supermercado mesmo. Mas, se não achar, deve ter em algum Oba Hortifruti ou La Palma.

      Um beijo!

  2. 19 de novembro de 2012 - 11:39

    Olá Juliana, acho que esses dilemas são comuns durante nossa vida profissional, e pode parecer clichê( pois na verdade é) mas tente trabalhar e desenvolver sua tese sobre algum tema que a motive. Assisti a defesa de tese de uma amiga jornalista que na época era apaixonada por cinema, e falou sobre a interpretação freudiana nas adaptações de sheakespeare no cinema,( também achei ultra complexo, mas ficou bem legal e ela além de um 10 foi muito elogiada ). Eu mudei totalmente de rumo na minha graduação, saindo da área de pesquisas científicas para clínica que era minha paixão… Sou apaixonada pelos bolinhos de risoto, nem sabia que tinham nome, da próxima vez que fizer risoto, deixarei um pouco mais de sobra, com certeza!!!bjinhos e boa sorte!!!

    • 19 de novembro de 2012 - 13:25

      É Cintia. Meu medo é de não ser bem recebida pela banca por causa do tema. Sei que falarei bem sobre ele, porque eu realmente estudo muito sobre e gosto bastante. Mas, às vezes, as pessoas não enxergam a nossa paixão. :/
      Eu faço muito risoto aqui em casa, porque amo, então claro que sempre sobra um pouquinho aqui e ali. Tudo vira arancini! ;)

      Um beijão!

  3. 22 de novembro de 2012 - 08:50

    Oi Juliana, fiz mais algumas de suas receitas e queria te mostrar as fotos. postei na minha página do facebook. Queria te perguntar mais algumas coisas. Alguns amigos estão querendo encomendar e não sei se realmente compensa…vc pode me orientar neste sentido? Tb gostaria de saber que forno vc usa, porque lendo seus comentários, já vi que ele tem timer. É elétrico? De qnts litros? Qual marca? Enfim todas as informações técnicas que vc puder me passar com relação a forno, e a venda dos cups serão muito bem vindas, porque de tudo sobre cupcake que encontrei na net, sem dúvidas nenhuma, suas informações são as mais precisas e coerentes…todas as suas receitas que, fiz, ficaram ótimas. testei a torta de banana, o cheescake de chocolate, cup de baunilha, buttercream clássico, de morango, negresco, massa de chocolate…enfim!!! Muitíssimo obrigada pelas receitas!! Bjs Mi

    • 22 de novembro de 2012 - 09:09

      Oi Michele!

      Me manda o link do seu perfil no facebook, quero muito ver as fotos!
      Eu ainda não fiz um post sobre vender cupcakes e seria muuuito grande pra escrever aqui, mas muito do que eu usei para mim, retirei do blog Fofurices, da Sam, nesse post aqui. Ela é ótima, explicou muito bem como fazer a contabilidade e descobrir se vale a pena. O que te digo é que é preciso muita paciência (pra rodar a cidade atrás dos melhores preços dos ingredientes), muita calma (porque você vai ouvir muita gente depreciando seu trabalho, mas não se deixe levar) e muito amor (porque, já falei aqui, não sei vai para a cozinha de mal humor, nem que seja pra fazer 300 cupcakes de uma vez).
      Meu forno é um Brastemp elétrico, mas juro que não sei te dizer quantos litros ele tem ou qual o modelo. Perdemos o manual dele há algum tempo… Eu gosto dos elétricos por serem bem preciso com a temperatura (e ainda tem o timer!). O outro forno que temos é à gás, e eu nunca confio se realmente está em 180˚C. A dica que te dou é adquirir um bom e barato termômetro de forno, que lhe dirá exatamente a temperatura lá dentro, pra não estragar seus cupcakes. :)
      Que bom que gosta do blog! Gostou das receitas?! Eu procuro testar tudo e explicar direitinho como se faz, mesmo que fique um texto enorme, porque cansei de ter problema com receitas mal-explicadas pela internet e sei quão chato é isso.

      Um beijo enorme Michele!

  4. Carmelia Maria Silva
    22 de novembro de 2012 - 15:32

    Nossa, seu site é muito lindo!
    Parabéns!
    As receitas são incríveis também! :D
    Amei!!!

  5. 22 de novembro de 2012 - 16:32

    Meu email é: michele4demais@uol.com.br, e meu perfil no face é Michele Lucca. BJS
    PS: Imagino qnt não deve ficar sua conta de energia…forno elétrico!!!Ui, eu tb queria mas, o marido não quer deixar!!!

    • 22 de novembro de 2012 - 21:00

      Oi Michele!

      Até que a conta não sai tão cara, sabe? Hahaha!
      Vi no seu perfil suas fotos, vou colocar na página do Cupcakeando no facebook, tá? Ficaram lindas!! :)

      Um beijo!

  6. 22 de novembro de 2012 - 20:27

    Juliana, sua receita de cupcake de pizza está na pagina principal da globo nesse exato momento!!! Uma pessoa colocou no site receitas dando creditos no final da receita… mesmo assim, muito legal!

    • 22 de novembro de 2012 - 21:02

      Olha só! Que bom que você me esclareceu isso, porque hoje muita gente entrou no blog. E eu não entendia o porquê! Hahahaha…

      Muito obrigada!! :)

  7. Bruna Carolina
    26 de novembro de 2012 - 17:39

    Oi Ju! Queria dizer que adoro o blog e já passeei aqui várias vezes (entrei a primeira vez googlando uma “cobertura firme para cupcake”).. enfim, desde essa data entro frequentemente e leio seus posts e sempre adoro! Nunca comentei, porque tenho o péssimo costume de comentar coisas na internet verbalmente e achar que a pessoa está me ouvindo (chego a responder recados no face desse jeito, e brigo cazamiga falando “eu respondi! Você não viu?”). Enfim, resolvi comentar hoje pra te contar minha história profissional turbulenta e tentar te dar um alento. Sou formada em fotografia. Minha monografia foi sobre “A imagem fotográfica no cartaz de cinema”, ficou ótima, tiramos dez, ganhamos elogios, foi um ótimo TCC e eu amei o tema. Acontece que ser fotógrafo/cineasta exige mais que amor pela fotografia e/ou cinema. Acabei me desencantando um pouco da carreira e vou começar uma nova faculdade em janeiro.
    Bom, eu escrevi esse texto enorme só pra dizer que de vez em quando pode acontecer de a gente perceber que a paixão pelo que faz é sim, muito importante, mas que não faz mal nenhum começar a olhar a abrir os olhos pra outras coisas e às vezes se apaixonar por mais um caminho. :D

    Um beijo, parabéns pelo blog e boa sorte na pós.

    • 26 de novembro de 2012 - 23:50

      Oi Bruna!

      Que legal, que bom que gosta do blog!
      É, há muito tempo eu também queria ir pro caminho do cinema, mas notei que exigiria mais do que somente gostar. Penso que a paixão pelo que a gente faz deve ser a força que te motiva a continuar às 2 da manhã de cansaço, mas não pode ser a única.
      Qual a nova faculdade que você vai começar? Eu sou formada em jornalismo, mas tenho pensado bastante em começar uma graduação em confeitaria (lá fora). Porém, tenho medo de jogar fora os anos de jornalismo. Sei lá, difícil né?!

      Obrigada pela força e pelas palavras! Um beijo e volte sempre!

  8. Bruna Carolina
    27 de novembro de 2012 - 20:22

    Oi Ju! Então, vou fazer letras! Eu sei, eu sei, parece que não tem nada a ver, mas do mesmo jeito que amo fotografar, amo ler e amo escrever. Pensei em jornalismo também, mas aqui em Goiânia o meio está meio saturado… não sei. Com o tempo, acabei me resolvendo pelas letras mesmo.
    Você é ótima na cozinha, uma graduação em confeitaria te dá possibilidades bem rentáveis no Brasil. Mas eu compreendo a sua angústia, e compartilho, inclusive.. mas como já diz a minha mãe: Somos jovens, ainda podemos ser várias coisas. rsrs.

    Beijo, volto sim.

  9. 23 de maio de 2015 - 11:42

    Muito bom

Ju Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pela confeiteira Ju Morgado, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!