Friday, 01 de February de 2013

Corn dog

26 Comments

Um desejo: parques de diversão com rodas gigantes. Um medo: altura. Esse é meu dilema.
Acho lindo esses parques com rodas gigantes coloridas, com muito pisca-pisca e música brega. Não sei se tem a ver com assistir O Diário de Uma Paixão mais vezes do que é saudável, mas elas costumam simbolizar amor, casais e carinho para mim.
Meu problema é que eu morro de medo de altura – e de praticamente qualquer coisa passível de falhar em grandes altitudes –, então entrar num brinquedo desses requer muito esforço mental.

corn_dog2
Então, fico com os carrinhos bate-bate, as argolas e as comidas do parque. Pipocas, algodão-doce (porquê você é tão bom?), cachorro-quente e mini pizza. Ou corn dog, se você estiver nos EUA.
O Sr. Namorado provou corn dog – milho-cachorro, na tradução literal e ruim – num parque de diversões por lá e ficou maluco, querendo comer novamente aqui. Apesar de ter todos os ingredientes que facilmente encontramos em nossos supermercados, nunca se tornou uma comida comum por aqui.

corn_dog
Corn Dog
Receita do Framed Cooks.
Rende: 10 corn dogs

1 1/2 xícaras de farinha de milho ou fubá
1 1/2 xícaras de farinha
1 colher de sopa de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
4 colheres de sopa de açúcar
1 1/2 colher de chá de sal
1 3/4 de xícaras de buttermilk
4 ovos
10 salsichas de cachorro quente, em temperatura ambiente
Palitos de espetinho
Óleo para fritar (o suficiente para cobrir 5 dedos em uma panela grande e funda)

1 – Despeje o óleo na panela e vá esquentando em fogo alto. Eu usei a mesma panela grande e alta que fervo macarrão, e usei realmente muito, muito óleo. Fiquei com medo deles grudarem. Mas acredito que uns 4 ou 5 dedos de óleo na panela é suficiente!
2 – Misture a farinha de milho ou fubá com 1 xícara da farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio, o açúcar e o sal. Em outra tigela, bata os ovos com um garfo ou batedor e misture com o buttermilk. Una as duas misturas, mexendo bem até que fique uniforme. Coloque a massa em um copo ou medidor de líquidos bem alto – usei o copo de shakes emagrecedores da minha mãe!
3 – Coloque o resto da farinha em um prato.
4 – Espete cada salsicha em um palito de churrasco, deixando pelo menos 5 dedos do palito livres, para segurar o corn dog, mas também garantindo que pelo menos 2/3 da salsicha esteja “empalitada”.
5 – Passe cada salsicha na farinha, envolvendo-a bem, até ficar branquinha. Dê leves batidinhas no palito para que o excesso caia. Agora o óleo deve estar quente o suficiente. O teste é pingar um pouco da massa: se borbulhar bem, está na temperatura certa.
6 – O processo é rápido: mergulhe a salsicha, segurando pelo palito, na massa. Envolva completamente e retire. Deixe pingar um pouco do excesso e então coloque direto na panela com o óleo quente. Coloque de dois a três corn dogs de cada vez na panela, fritando por 3 a 4 minutos, virando na metade. Talvez eles fiquem um pouco teimosos, querendo voltar para o mesmo lado, então use um pegador de macarrão – de metal, por favor – para segurá-los no lugar. Não coloque muitos na panela de uma vez, mesmo que caiba, senão a temperatura do óleo vai cair muito e você também não vai ter muito controle de cada um.
7 – Escorra-os e coloque-os sobre um papel toalha para absorver o óleo extra. Sirva quentinho, com mostarda, ketchup, barbecue ou puro mesmo, que é uma delícia.

corn_dog3Tipo assim.
Prove essa comida de rua e parques de diversões, você não vai se arrepender. Se quiser fazer para festinhas de criança, é só cortar as salsichas ao meio e os palitos também, e fritar porções menores. Aposto que as crianças vão amar!

Qual seu brinquedo favorito em parques de diversões?

Monday, 16 de July de 2012

Cupcakes indianos de chocolate e cardamomo

22 Comments

Tem horas que eu começo a pensar em abandonar tudo e cair no mundo em uma viagem longa e interminável. Mas minha paixão por cozinhar me segura firmemente, porque viajar assim seria dizer adeus às maravilhas de uma cozinha para chamar de sua. Quero muito conhecer países exóticos, desses que quase ninguém vai, em sua grande maioria por causa da gastronomia e também pela diferente rotina do dia-a-dia. Um deles é a Índia.
Fiquei ainda mais encantada com esse país – tão distante e tão próximo – com a chegada da Exposição Índia! ao CCBB Brasília. Uma mostra enorme com coisas que nem imaginei que poderiam vir daquele país, que vão além do tradicional de deuses hindus e saris coloridos. Inspirada, pesquisei mais sobre a culinária da Índia e fui metralhada com uma infinidade de temperos que nem consigo citar aqui, tantos são os nomes. Senti vontade de fazer algo com um toque indiano.

Indianos!
Descobri, então, o cardamomo, uma especiaria típica do sul da Índia, mas agora famosa em todo o mundo. É uma sementinha de 2 a 3 centímetros, clara ou escura, com um sabor e aroma inigualáveis. Além disso, ainda descobri que ela faz um bem danado pra quem tem bronquite. Te adoro, cardamomo!

Cupcakes de chocolate e cardamomo
Receita original da Tartelette, com adaptações.
Rende: 12 cupcakes

1 xícara de farinha
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de cardamomo em pó
1/2 xícara (113g) de manteiga sem sal
1/2 xícara de açúcar
2 ovos grandes
90g de chocolate meio amargo ou amargo
1/2 xícara de buttermilk
1/2 colher de chá de baunilha
uma pitada de sal (bem pouco mesmo)

1 – Ligue o forno em 180˚C. Depois, derreta o chocolate – em banho-maria ou de 15 em 15 segundos no microondas. Reserve, para que ele fique em temperatura ambiente na hora de ser misturado aos demais ingredientes.
2 – Peneire a farinha, o bicarbonato, o cardamomo e o sal em uma vasilha.
3 – Bata a manteiga e o açúcar até ficar fofo e pálido.
4 – Acrescente um ovo de cada vez, batendo bem depois de cada um, e adicione a baunilha.
5 – Misture o chocolate derretido e bata novamente.
6 – Alterne a adição dos ingredientes secos e do buttermilk, finalizando com os secos.
7 – Divida em 12 forminhas e leve ao forno por 22 minutos. Eles estarão prontos quando um palito inserido no meio de cada um sair limpo.

Chocolate e cardamomo!
A combinação chega a ser afrodisíaca. Dá pra sentir muito bem o cardamomo, que casa perfeitamente com o chocolate. Honestamente, achei muito gostoso e devo repetir mais vezes. Como cobertura, fiz o buttercream clássico e misturei no mesmo saco de confeitar a cor natural e outra colorida, com quatro gotas de corante em gel vermelho e uma de preto.
Como pedi para o Sr. Namorado comprar o cardamomo pra mim, ele não sabia quanto eu precisava e trouxe dois sacos enormes. Haja cardamomo! Agora, estou em busca de outras receitas para fazer bom uso dele.

Para qual país exótico você gostaria de viajar?

Juliana Morgado

I’m a journalist with more passions than time can allow me to have. I have found in the kitchen my paradise, my resting place after a long and exhausting day. It’s my addiction, really. Not only cupcakes but anything that I find interesting, challenging or fun to do. Despite the blog’s name, it’s not all about cupcakes. I love cooking risotto, of all kinds, and I simply love any recipe with cheese.

Cupcakeando’s History

I’m not sure when or why I started to cook. My memories are of my mother putting me in the kitchen and teaching Brazilian white rice and her awesome pomodoro sauce for spaghetti, with fresh tomatoes just the way only she can do. All I know in the kitchen I’ve learned by one way: practice. My recipes are created from my head and implemented with the tests I run, or even meticulously measured from trusted sources.
I have a true passion for cupcakes, because I believe they represent everything that’s good in the kitchen: butter, sugar, cuteness, dedication and creativity. Everything in the right amount for one person.
I enjoy experimenting with these little ones, and finding out new ways do decorate them. When I have nothing better to do, I start researching and studying recipes, theories and decorations for cupcakes. Yeah, study, that’s right.
The blog is also a place for my second passion: photography. I’m that person who keeps looking for angles and shots while walking on the park. I also study the art of photography through websites and books.

The Name

Cupcakeando means, roughly, cupcakeing in Portuguese. The noun “cupcake” is in a verb tense that most well-schooled Brazilians hate because it means an action that will never stop. That’s precisely my intention. I don’t have any wish to stop my cupcake factory anytime soon, or even stop cooking in general. If I don’t have anymore orders, it will be for friends. If my friends get sick of it, it will be for my family. When my family says “ENOUGH”, it will be for myself (and maybe for my Siberian husky and my Pembroke corgi). Because that’s what I love to do and what makes me truly happy.

Copyright

All photos and texts on this website are produced by Cupcakeando, unless specified otherwise. They represent a lot of work and effort. In case you want to use any photo or text from this website, please make sure to link back to me or even get in touch with me before anything. I’ll be glad to help, but it’s important to give the proper recognition. :)

Creative Commons License
This work is licensed under a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contact

What if your question has already been answered on the FAQ? Read it just to make sure!

Send your questions or doubts through here.
I answer to each and every e-mail sent to me. Make sure you’ll get my e-mail by adding contato@cupcakeando.com.br to your safe contacts, or my answer might just flip into your spam box.