Monday, 10 de December de 2012

Bagels caseiros

22 Comments

Mais de 300 cupcakes e centenas de biscoitos decorados depois, eu estou um caco feliz. O Picnik, que falei sobre aqui, foi ótimo! Foi lindo ver as crianças fascinadas com os cupcakes de tutti frutti, os jovens malucos com os cupcakes de nhá benta e os adultos achando graça dos cupcakes para cachorro.
O sábado estava com um sol de lascar. Se você já veio em Brasília, sabe que aqui o clima não fica satisfeito em apenas ser quente, mas ele também vai acabar com as nuvens e puxar uma umidade de 10% para completar com chave de ouro. Não sei se a umidade estava nessa faixa, mas certamente parecia que sim.
Minha barraquinha acabou ficando em um lugar desfavorável, pois o sol começou a bater lateralmente a tarde. Foi aí que confirmei que tinha os melhores amigos do mundo, porque eles se dispuseram a segurar sombrinhas atrás de mim durante a tarde toda, para impedir o sol de bater nos cupcakes. Isso sem contar os que ajudaram carregando um monte de coisas, chamando pessoas para ver meus cupcakes e, claro, sem esquecer do maravilhoso Sr. Namorado que foi e voltou umas 8 vezes no nosso QG para buscar mais cupcakes conforme eles acabavam. Posso dizer milhões de obrigadas que ainda não vai ser suficiente!
Quem quiser ter uma ideia de como foi, as fotos oficiais ainda não saíram, mas o Calefação tem algumas muito lindas! Dá uma olhada!


Em nome dos meus pés cansados e da minha casa bagunçada, decidi que eu merecia um bagel quentinho. É um tipo de pão que primeiro é fervido em água e depois assado, bem famoso lá fora, especialmente em cidades com grande concentração de judeus. Conheci bons bagels em uma pequena padaria judia na Flórida, daquelas que você acha que é uma pocilga quando passa na frente, mas que, na verdade, é um pequeno paraíso. Como não posso ir lá sempre, tive que descobrir como fazer em casa.
Parece trabalhoso, mas você pode fazer a noite e deixá-lo crescendo durante a madrugada, para ferver e assar de manhã e ter o melhor café da manhã do ano!

Bagels caseiros
Receita da Meredith, no Tasty Kitchen. Versão com fotos do passo a passo da Georgia.
Rende: 8 bagels grandes

2/3 de xícara de água morna
1/2 colher de sopa de açúcar
1 1/2 colher de chá de fermento seco para pão
2 xícaras de farinha
1/2 colher de sopa de óleo vegetal
3/4 de colher de chá de sal

1 – Em uma tigela grande ou no tigela da batedeira, misture a água morna, o açúcar e o fermento seco. Espere agir por 5 minutos. Cuidado para não esquentar demais a água, ou você pode perder o efeito do fermento. O ideal é água bem morninha, que você consegue facilmente manter o dedo dentro dela.
2 – Adicione a farinha, o óleo e o sal e misture com as mãos ou bata na velocidade baixa usando o batedor de pão. Se misturar com as mãos, você precisa sovar a massa até que ela fique elástica – mais ou menos uns 10 minutos –, mas usando a batedeira não precisa! Bata até que a massa comece a subir pelo batedor. Se estiver muito seca, acrescente um pouco de água, uma colher de chá de cada vez.
3 – Coloque em uma tigela untada e deixe por 30 minutos em um lugar morno para crescer.
4 – Retorne a massa para uma superfície com farinha e sove por mais 5 minutos.
5 – Divida em 6 bolas, ou mais se você preferir bagels menores. Enrole como se fosse uma cobra, molhe levemente cada ponta e una-as, formando um círculo com um buraco no meio. Repita com todos e posicione em uma fôrma untada. Leve para um local morno novamente, por mais 30 minutos. Se quiser assar no dia seguinte, é aqui que você pára!
6 – Ligue seu forno em 210˚C. Em uma panela grande, tipo as que fazemos macarrão, ferva 6 xícaras de água. Quando estiver borbulhando, diminua o fogo e coloque 2 ou 3 bagels de cada vez. Ferva cada lado por 1 minuto. Remova e coloque em cima de papéis-toalha para remover o excesso de água.

Aqui você pode colocar sabores nos bagels. Olha nas dicas, lá embaixo, pra ver as ideias que eu dou!
7 – Asse no forno por 18 minutos, virando na metade para que os dois lados fiquem iguais. Coma assim que sair do forno, que é quando ele está melhor do que nunca!

Não tem nada que acompanha um bagel melhor que ovos mexidos ou bacon frito, mas só com uma manteiga derretida por cima também é sensacional. Talvez eu seja muito garota-propaganda de bagels, mas acho que vocês tem que experimentar! Se eu fosse presidente do mundo, decretaria que bagels todos os dias seriam obrigatórios.


Dá pra fazer bagel de vários sabores, basta ser criativo! Aqui vou dar algumas ideias.

Dicas:
– Bagel de alho: antes de assar, pincele 2 colheres de sopa de manteiga derretida com 2 cabeças de alho amassadas sobre cada bagel. Eu ainda completo com alho frito salpicado por cima antes de assar!
– Bagel de gergelim, de linhaça, etc: qualquer pequena semente, basta pincelar com manteiga e salpicar por cima antes de assar.
– Bagel de bacon: frite pedacinhos de bacon picado, pincele os bagels com manteiga e salpique por cima.

Já comeu bagel? Que sabor de bagel você gostou mais? Conta aí nos comentários para inspirar os outros!

  1. 12 de December de 2012 - 18:31

    Experimentei eles ontem!! Adorei!! Muito bons!!

  2. Aline
    14 de December de 2012 - 12:22

    Oi Ju,
    Conheci seu blog há duas semanas quando procurava uma receita diferente de cupcake p/ presentear as professoras da minha filha. Assim como vc, sou apaixonada por cozinhar (principalmente doces), na verdade meu sonho é poder um dia trabalhar com isso e ser uma daquelas pessoas que amam o que fazem, mas infelizmente ainda não tive coragem de abandonar minha profissão (quem sabe um dia!).O seu blog me inspirou pois além das receitas vc tb explica a parte “técnica” sobre os ingredientes e modo de preparo, algo que nunca tinha visto em outros blogs. Desde então já testei duas receitas, e deram super certo! E neste final de semana vou testar a receita do bagel, meu marido está adorando…rs
    Beijos e parabéns!
    Aline

  3. 14 de December de 2012 - 14:55

    O seu blog é ótimo. De vez em quando eu venho aqui olhar as receitas. Um dia aprendo a fazer cupcake. Bom final de semana!

  4. 16 de December de 2012 - 02:32

    OMG! These look so amazing! Any chance you have the recipe in english? I’ve been looking for a good bagel recipe. x

  5. 16 de January de 2013 - 19:38

    Desisto de fazer massas salgadas =/
    nenhuma delas dá certo comigo!
    mas ainda quero provar com bacon por cima :D

    • 17 de January de 2013 - 12:50

      Ah Dedé, tenho certeza que um dia você vai se entender melhor com massas salgadas… deve ser só birra delas!

      Beijo! :)

  6. 17 de January de 2013 - 16:34

    como disse, desisti da receita salgada. troquei o sal por açúcar e a massa cresceu que foi uma beleza. então resolvi fazer como “pretzel” e amanteigar e colocar açúcar e canela por cima.
    agora é esperar assar :D

    • 17 de January de 2013 - 22:48

      Que coisa mais esquisita hahahaha… será que você estava medindo o sal errado e colocando demais? Mesmo assim, não seria motivo pra não crescer… bom, que bom que conseguiu! :D

  7. Thaila
    20 de April de 2013 - 09:07

    Amo Cinnamon raisin bagel with chive cream cheese…..amei sua receita vou colocar em pratica. Obrigado pelas dicas

  8. 28 de May de 2013 - 10:43

    […] um aroma distinto e um sabor muito gostoso, que combina bem com frutas cítricas. Vão bem até com bagels. O motivo pelo qual as sementes de papoula não são igualmente comuns pelo Brasil é muito […]

    • Vera Lúcia Marques Serpa de Lima
      01 de June de 2013 - 17:13

      Oi Ju,
      Conheci seu blog, meio que por um acaso,procurava umas idéias de mini-sanduiches(mais finos) bruschetas, e encontrei no seu blog.
      Gostei muito de suas receitas de cupcks.Muito legal seu blog.
      Abraços – Vera

  9. ariany
    28 de October de 2013 - 12:16

    olá juliana fiz essa receita esses dias e fiquei com uma duvida, eu fiz bastante para um evento (uns 70 + ou -), dai eu queria saber tem outra cobertura que resista ao calor do chocolate derretido e permaneça firme? eu ia fazer um chantilly pois fiquei com medo do merengue da errado, mas fiquei com medo dele nao aguentar, dai fiz merengue mesmo e deu tudo certo. Mas ainda sim queria tirar essa duvida. E outra, vc falou em outro post que fez 300 cupcakes para um evento… como foi que vc transportou eles? eu pensei neste cupcake (nha benta) pq sabia que a corbetura ia endurecer e eu poderia transporta-los tranquila… e mais uma coisa, vc fez todos eles em um mesmo dia? pq a minha forma é de mini cupcake, eu coloco no forno a 220 graus, e mesmo assim leva uns 25 min. É mt tempo para mini cupcakes (e eles sao pequenos mesmo) nao acha?

    • 09 de November de 2013 - 21:52

      Ariany, merengue aguenta o calor muito bem, talvez você esteja confundindo com chantilly, que não aguenta no calor. Quanto ao transporte, eu tenho caixas de transporte que uso para esse fim e, basicamente, não tem muito segredo a não ser dirigir com cuidado hahaha. E, sim, 25 min para mini cupcakes é muito tempo, além do seu forno estar incrivelmente alto. Não sei qual é a sua receita, mas geralmente eles levam no máximo 15 minutos para assar. Beijos!

  10. ariany
    28 de October de 2013 - 12:17

    obs: comentei no post errado, era pra ser no post do cupcake de nha benta, mais ta bom… :D

  11. Jaque
    07 de January de 2014 - 12:58

    Conheci seu blog ontem e estou adorando! Morei nos EUA 9 anos, e meu marido Americano não aceita o fato de não ter bagels no Brasil… rsrsrs… quero experimentar esta receita, somente fiquei com uma dúvida: se eu deixar para assar no outro dia, eu deixo eles fora da geladeira? Não vai crescer demais?

    • 11 de January de 2014 - 21:03

      Jaque, pode deixar no lugar morno onde você os colocou para crescer! Não tem problema! Beijos!

  12. Iahel
    26 de February de 2014 - 18:04

    Oi, Juliana!
    Primeiro, parabéns pelos seu site! Sempre entro por conta das receitas de cupcakes. Fazia um tempinho que tava procurando uma receita de bagel e acabei achando no seu site também.
    Eu fiz, mas achei que a massa ficou meio pesada. Vc teria alguma dica para deixar ela mais leve?

  13. 20 de November de 2014 - 10:01

    […] e perduraram em todos os redemoinhos da minha vida e que eu sei que posso contar, seja pra segurar sombrinhas no sol ou pra transformar uma noite chata em épica em pleno […]

  14. 29 de November de 2014 - 18:24

    Ju, fiz a receita a algumas semanas e estava tudo ótimo até a hora de cozinhá-los. Eles estavam tão lindos e crescidos, mas quando tirei da assadeira onde estavam descansando e cozinhei, murcharam e ficaram feinhos que deu dó… Além disso, vc disse para colocar em papel toalha para tirar o excesso de água, mas o papel gruda no pão né… Também não sei se a massa é assim mesmo, mas achei um pouco borrachudo depois de frio. Como faço para ficar tão bom quanto o seu? rsrsrs

    • 26 de December de 2014 - 22:47

      Larissa, não sei, mas não tive nenhum desses problemas que você teve. Já tentou repetir a receita? Às vezes tem a ver com a qualidade da farinha que você usou. Como não sou especialista em pães, posso apenas imaginar. :(

Juliana Morgado

I’m a journalist with more passions than time can allow me to have. I have found in the kitchen my paradise, my resting place after a long and exhausting day. It’s my addiction, really. Not only cupcakes but anything that I find interesting, challenging or fun to do. Despite the blog’s name, it’s not all about cupcakes. I love cooking risotto, of all kinds, and I simply love any recipe with cheese.

Cupcakeando’s History

I’m not sure when or why I started to cook. My memories are of my mother putting me in the kitchen and teaching Brazilian white rice and her awesome pomodoro sauce for spaghetti, with fresh tomatoes just the way only she can do. All I know in the kitchen I’ve learned by one way: practice. My recipes are created from my head and implemented with the tests I run, or even meticulously measured from trusted sources.
I have a true passion for cupcakes, because I believe they represent everything that’s good in the kitchen: butter, sugar, cuteness, dedication and creativity. Everything in the right amount for one person.
I enjoy experimenting with these little ones, and finding out new ways do decorate them. When I have nothing better to do, I start researching and studying recipes, theories and decorations for cupcakes. Yeah, study, that’s right.
The blog is also a place for my second passion: photography. I’m that person who keeps looking for angles and shots while walking on the park. I also study the art of photography through websites and books.

The Name

Cupcakeando means, roughly, cupcakeing in Portuguese. The noun “cupcake” is in a verb tense that most well-schooled Brazilians hate because it means an action that will never stop. That’s precisely my intention. I don’t have any wish to stop my cupcake factory anytime soon, or even stop cooking in general. If I don’t have anymore orders, it will be for friends. If my friends get sick of it, it will be for my family. When my family says “ENOUGH”, it will be for myself (and maybe for my Siberian husky and my Pembroke corgi). Because that’s what I love to do and what makes me truly happy.

Copyright

All photos and texts on this website are produced by Cupcakeando, unless specified otherwise. They represent a lot of work and effort. In case you want to use any photo or text from this website, please make sure to link back to me or even get in touch with me before anything. I’ll be glad to help, but it’s important to give the proper recognition. :)

Creative Commons License
This work is licensed under a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contact

What if your question has already been answered on the FAQ? Read it just to make sure!

Send your questions or doubts through here.
I answer to each and every e-mail sent to me. Make sure you’ll get my e-mail by adding contato@cupcakeando.com.br to your safe contacts, or my answer might just flip into your spam box.