segunda, 30 de junho de 2014

Confeitaria 101: por que sou contra margarina

57 Comentários

Um dos comentários que mais recebo no blog é: “posso substituir manteiga por margarina?”. Minha resposta é sempre a mesma, mas a pergunta continua surgindo. Achei por bem fazer um post no qual eu explicasse por que eu sou completamente contra margarina e porque vocês deveriam ignorar essa seção enorme nos supermercados.

confeitaria_manteiga_margarina
Afinal, o que é margarina?
Vamos conhecer mais sobre a história da margarina para entender o que ela é. A margarina foi criada alguns muitos anos atrás em um concurso, criado pelo Napoleão III, para quem apresentasse um substituto barato para a manteiga, já que derivados de leite costumavam acabar rapidamente em tempos de guerra e era preciso que produtos durassem muito tempo, o que não acontece com a manteiga. Ou seja, amiguinhos, a margarina foi concebida, desde o princípio, para ser BARATA. E não para ser boa.
A margarina é produzida a partir de óleos vegetais que passam por processos químicos até aumentar o ponto de derretimento e, enfim, endurecerem para parecer um creme. Isto é feito de várias maneiras, a mais comum sendo a hidrogenação – que transforma elos insaturados em saturados com a adição de moléculas de hidrogênio. Outro processo é a interesterificação, que combina óleos vegetais totalmente hidrogenados com óleos vegetais líquidos.

Um bando de palavra chique e complicada. Explica direito, Juliana.
Traduzindo: margarina não é um produto animal e natural. Ele é resultado de um processo químico. Também não é, na minha concepção, um produto honesto. Esses processos químicos que produzem a margarina trazem junto: gorduras trans, solventes químicos industriais, aromatizantes, espessantes, emulsificantes e aditivos. Tudo para simular um alimento.
A indústria ainda tenta disfarçar, colocando vitaminas, fibras ou o que seja para poder vender com uma linda etiqueta de “mais saudável”. No fim das contas, tudo é igualmente sintético e transforma o produto final em um frankenstein gastronômico.

Mas só porque é feita em laboratório não quer dizer que faz mal pra saúde.
Eu não sou química ou bióloga pra me achar dona da razão, mas optei por pesquisar, ler artigos sobre a margarina e seus efeitos no corpo humano. O que fiquei sabendo: todos os aditivos e gorduras trans dentro da margarina podem alterar o seu metabolismo, aumentar sua taxa de glicose, multiplicar sua chance de ter doenças cardíacas e desregula seu sistema imunológico.
Todos os dias aparecem notícias falando mal de X e vangloriando Y. Meses depois, os papéis se invertem e agora Y é o vilão. É assim com manteiga e margarina há muitos anos. Então, eu resolvi escolher o lado que mais me faz sentido: porque eu vou comer algo que é feito num laboratório, cujo histórico é de ser feito para ser barato, quando eu posso comer algo natural?

Leio por aí que manteiga também faz muito mal pra saúde.
Sabia que água também faz?
Manteiga, como qualquer outra comida, faz mal se você comer mais do que o ser humano precisa diariamente. Assim como o açúcar, os carboidratos e a água, ora. Especialmente em confeitaria – bolos, cupcakes, doces em geral – que necessariamente misturam gordura e açúcar em grandes quantidades. Doce é pra ser degustado, comido como sobremesa, um pouquinho só. E não aquelas 8 fatias de bolo que eu já comi em uma tarde fria em casa.
A questão é que a gente sempre quer arrumar um jeitinho ninja de se manter saudável, mas comendo muito, ou mantendo o peso, ou fazendo alguma dieta. Eu sei porque eu sou assim. E por isso não acho a margarina um produto honesto: a indústria se aproveita dessas vontades para criar embalagens cheias de motivações “saudáveis”. “Sem gordura trans”, mas esquecem de acrescentar os processos químicos com solventes que fizeram as gorduras trans saírem dali. “Vitaminas para sua família”, mas ninguém menciona o ômega 6 que comprovadamente aumenta os índices de doenças cardíacas e cardiovasculares.

confeitaria_manteiga_margarina2
Vamos desconsiderar a saúde e pensar só no sabor, então.
Todo mundo sabe que manteiga tirada da geladeira é uma chatice pra passar no pão. Já a margarina, mesmo saindo da geladeira, continua em uma consistência que dá pra passar na torradinha. Isso exemplifica a maior diferença entre as duas.
O ponto de fusão da manteiga (ou seja, a temperatura na qual ela passa de sólido para líquido) é de 32˚C, enquanto que o ponto de fusão da margarina é de 36˚C. Isso quer dizer que a manteiga, quando entra na nossa boca, derrete e se desfaz, e o sabor é imediato, porque 32˚C é próximo da temperatura da nossa boca. Isso não acontece com a margarina. Por isso, comidas com margarina deixam um sabor ranhoso, oleoso desagradável se você prestar atenção. Também deixam um gosto bem parecido com plástico, graças a quantidade de conservantes, acidulantes, espessantes e outros mil “antes” que os processos químicos adicionam ali. Cupcake sabor plástico, ninguém quer.

E na confeitaria?
Muita gente usa margarina em confeitaria por diversos motivos. Porque ela é mais barata que manteiga, então te dá uma margem de lucro maior para vender. Porque não tem manteiga na sua cidade. Por simples costume de família. Porque está muito quente e o buttercream não está segurando direito. Por aí vai.
Existem algumas receitas que requerem o uso de manteiga ou gordura vegetal, porque graças ao seu ponto de fusão diferente, ela é melhor para certos preparos, especialmente em um país quente como o Brasil. Um dos meus professores de confeitaria formado em Paris disse que croissant do bom é feito com parte manteiga e parte margarina, porque a margarina confere a “crocância” necessária.
Eu discordo bastante. Vou junto com a Rose Levy Beranbaum, no livro The Cake Bible. Ela afirma que prefere usar 100% manteiga e favorecer o sabor incomparável, usando as técnicas corretas de confeitaria e a temperatura certa de cocção para atingir a textura ideal, sem precisar de margarina ou gordura hidrogenada de qualquer tipo.

Então não é pra comer margarina nunca mais? Tipo, NUNCA?
Depende do quanto esse texto e os links de referência te convenceram. Eu diria que margarina aparece nas minhas comidas em uma taxa de 5% ao ano, pra menos. Me esforço em sempre buscar alternativas e nunca usar margarina, por mais vantajosa e amplamente disponível que ela possa ser.
Sim, você pode substituir manteiga por margarina em praticamente todas as receitas que eu coloco no blog e ninguém vai te crucificar por isso. Seu cupcake não vai ser amaldiçoado e você não vai ter 7 anos de azar. Mas, seja para você comer, para sua família comer ou pra vender para seus clientes, pense nos malefícios que apresentei. Pense no sabor que seu bolo não vai ter.
Acima de tudo, pense no quanto somos enganados pela indústria, que quer saber apenas de lucrar, e não no seu bem. Quanto menos consumimos produtos ruins como margarina, mais obrigamos as grandes marcas a nos oferecerem opções de qualidade com preços acessíveis.

Fica aqui meu protesto. Manteiga forever.

Links de referência para esse post: (leia todos, vale a pena!)
Margarina não é comida – Vida Primal
Jogue a margarina no lixo – Papacapim
Gordura Animal e Vegetal – Manteiga x Margarina – Caramelodrama
Manteiga faz bem para a saúde? – Caramelodrama
Ending the war on butter – Today Health

  1. 30 de junho de 2014 - 08:58

    Adorei a postagem, me fez refletir muito. Há algum tempo, eu troquei a Manteiga pela Margarina por questões de achar a primeira menos saudável, vi que me enganei profundamente. Vou rever meus conceitos.
    Adoro seu blog.

    Bjus

  2. Lay
    30 de junho de 2014 - 09:55

    Adorei Ju, neste ponto sou totalmente xiita e margarina n entra aqui em casa nem por decreto. E viva a manteiguinha amarelinha e deliciosa derretendo na boca e acalentando o estômago (sim, eu aaaaaamooooooo manteiga!) hahahahaha

    Ju, a festa foi um sucesso, os cups ficaram delicioso e bem bonitos, gostei do resultado final, mas, ainda posso melhorar (é, n ficou o cupcake da Ju!) :D

    Bjuuuuuuuuu!

  3. Caroline
    30 de junho de 2014 - 11:57

    Lembrei de Julia Child, quanto mais manteiga melhor..Sou totalmente a favor, apesar do meu bolso não concordar.Mas se a gente escolher viver saudável, a indústria vai aprender a nos respeitar tbm.
    Valeu Ju pelo post.

  4. 30 de junho de 2014 - 12:16

    Margarina só serve pra untar assadeira.

  5. 30 de junho de 2014 - 13:23

    Estou com a Fernanda, margarina para untar hehehe

  6. 30 de junho de 2014 - 14:08

    […] Quando fui postar essa receita, me deparei com esse post do Cupcakeando, que fala tudo sobre manteiga X margarina. Disse tudo Ju! Acabei encurtando o meu […]

  7. Daiane Homem
    30 de junho de 2014 - 15:42

    Adorei o post.
    Eu não sei o porquê, mas mesmo sem saber de todos esses malefícios a saúde, sempre evitei a margarina…
    Um viva para manteiga!!!

    • 02 de julho de 2014 - 16:57

      Deve ser porque margarina é uma das coisas mais nojentas do mundo culinário.

  8. 30 de junho de 2014 - 17:12

    Fiquei esses dias fuçando seu blog pra encontrar algo sobre manteiga/margarina! Sabia que você não ia deixar passar! :)

    Aboli a margarina também da minha vida e de minhas receitas, mesmo isso significando um gasto maior. Enfim, qualidade nem sempre é quantidade, não?!

    Te perguntei no Facebook e repito aqui: já fez aquela manteiga batendo incansavelmente o creme de leite fresco? Vi no ICKFD e testei no final de semana. Adorei! :)

    Beijos

    • 01 de julho de 2014 - 09:36

      Aline, eu adoro fazer manteiga batendo o creme de leite. Acho tão bonito aquilo virando manteiga hahahaha. Beijos!

  9. Andréa Ballardin
    30 de junho de 2014 - 19:30

    Ju,

    Achei que eu fosse a única pessoa a abominar a margarina. Não posso nem sentir o cheiro da infeliz. Se acabar a minha manteiga, como pão puro, mas não uso margarina.
    Obrigada por mais essa!!!!!
    Bjs

  10. Julia
    30 de junho de 2014 - 19:42

    Não acho que a margarina seja um produto desonesto, descordo de que essa seja a palavra para descrevê-la.
    Desonesto seria se ela fosse uma gordura vegetal manipulada em laboratório vendida como manteiga, o que não é o caso, já que ela é vendida claramente como MARGARINA e todos sabem (ou deveriam saber) que as duas são coisas muito diferentes.
    Atualmente há muito mais componentes sintéticos do que naturais nos alimentos industrializados que consumimos, cabe a nós pesquisarmos e nos informarmos sobre a origem do alimento que consumimos.

    • 01 de julho de 2014 - 09:39

      Julia, como eu coloquei no post, eu acho que ela é desonesta porque pinta uma imagem de qualidade e saúde que ela não oferece. Mas isso eu só sei porque fiz exatamente o que você falou: pesquisei e me informei. Mas nem todo mundo tem a oportunidade, seja financeira ou acadêmica, como eu e você para pesquisar isso por aí. Então, essas pessoas consomem o que é mais atrativo e mais barato, basicamente. Isso eu acho desonesto. Pra mim, é o mesmo princípio das propagandas de fast-food para crianças: algo que não faz bem e isso já é um consenso, mas é vendido numa casca que atrai o consumidor, não por sua qualidade, mas sim por sua beleza.

  11. Joséli
    30 de junho de 2014 - 20:18

    Oi Ju!
    Parabéns pelo post, mais infelizmente as vezes não consumimos margarina por opção e o meu caso a 3 anos descobri que IL então tive que abrir mão de tudo que tem leite e acredite até hoje só encontrei 2 marcas de margarina que não tem leite. Por causa do IL parei de fazer cupcake porque nunca aceitei substituir a manteiga por margarina, achava que não iria dar certo por vários motivos citado no seu post. Então descobri a manteiga clarificada que dá um trabalho para fazer mais vale a pena e pelos menos posso comer sem medo, nunca usei ela para fazer cupcake. Você já usou ela sabe se dá para substituir ela pela manteiga sem medo?

    Obrigada! Bjos

  12. Ana Cleide Cerveira Lima
    30 de junho de 2014 - 20:30

    Juliana,

    Gostei do comentário, não sou adepta da margarina pelos os motivos citados e por não dar sabor e textura às receitas.
    Fica aqui meus agradecimentos pelas informações tao necessárias que sempre postas.
    Obrigada! Abçs.

  13. 01 de julho de 2014 - 08:20

    Juliana,
    Nunca testei sequer uma receita sua. Adoro seu blog e acho lindas todas as fotos que você tira de tudo que você prepara! Fico com a maior vontade! Mas, sou intolerante a lactose e, por isso, não posso comer manteiga (ou nada que venha do leite). Concordo plenamente com você que a manteiga tem tudo para ser mais saudável que a margarina, mas alguns de nós (e esse número é cada vez maior) não podem ingeri-la, exatamente por ser um derivado do leite. Por isso busco receitas que usam a margarina, não por querer ingerir um produto que faz mal, mas por não conhecer ou por não ter outra opção. Entendo que talvez o seu público não sejam os intolerantes a lactose, mas só quis deixar minha opinião, como você expressou a sua.

    • 01 de julho de 2014 - 09:47

      Joséli e Iasmin, é claro que esse post não é direcionado às pessoas que precisam consumir margarina por problemas de saúde. É claro que não acho vocês errados, aliás não acho ninguém errado, nem que usa margarina simplesmente porque gosta. Sou da opinião que cada um tem que fazer o que quer, hahaha. Entendo perfeitamente quem precisa consumir margarina. Tenho muitos leitores intolerantes e aposto que eles fazem suas adaptações em casa. Como eu disse no texto, você deve fazer o que ficar melhor pra você e pronto. Ninguém tem que se meter nisso. Eu falo para todos os comentários que perguntam se podem usar margarina ao invés de manteiga que “sim, mas que não é saudável” simplesmente porque eu não tenho como saber quais dessas pessoas estão questionando isso porque são intolerantes à lactose, ou apenas querem usar margarina. Não tenho como saber, entendem? Enfim, este post é minha opinião sobre a margarina e apenas isso, porque esse site é um blog pessoal também. Não se sintam ofendidas. :)
      Agora, uma dúvida minha: uma intolerante me disse uma vez que manteiga não tem lactose e que ela e todos os intolerantes consomem sem problemas. Afinal, tem ou não tem?

      • 02 de julho de 2014 - 16:57

        Hahaha, claro que não me senti ofendida! :) Eu acredito que tem sim, existem diversos níveis de intolerancia a lactose. O meu, por exemplo, é 100%. Talvez essa pessoa tenha uma tolerancia maior e por isso consegue comer manteiga! Mas me faz muito mal, inclusive a margarina com leite tb faz. No caso, apenas posso comer becel – que por sinal, acho muito dificil de usar nas receitas… Obrigada mais uma vez!

  14. Larissa
    01 de julho de 2014 - 15:58

    Olá, também sou super a favor da MANTEIGA é tudo de bom, já fiz cupcakes com margarina e com manteiga e não tenho dúvidas nenhuma que com a manteiga é muito mais saborosa e nem deixo ninguém me convencer do contrário! Tenho acompanhado seu blog e poxa como me ajuda!! Leio todos os comentários através deles tenho tirado um montão de dúvidas… Agora Ju (intima já né?) me tira uma dúvida? Que não tem nada haver com esse post! Estou fazendo cupcakes de chocolate e pela segunda vez ele murcharam (dentro do forno)deixo o tempo certo, eles não saem crus, não abro a portinha do forno antes, ele não fica com efeito solado nada disso, já não sei onde estou errado. Procurei por respostas, mas nenhuma muito convincente, nem explicativa. ME AJUDA!! PLEASE! Bjo Bjo

    • 03 de julho de 2014 - 21:06

      Larissa, qual a receita que você está usando? É alguma minha? Isso varia muito, mas provavelmente seu forno está muito quente, o que causa o efeito cratera. Beijos!

  15. carol
    01 de julho de 2014 - 16:40

    aproveitando o papo. Ju, pode congelar a manteiga? pq tem receita que não pede um tablete todo e algumas marcas só duram 5 dias depois de abertas.

    • 03 de julho de 2014 - 21:07

      Carol, pode sim! Eu congelo por bastante tempo até, vários bloquinhos de manteiga, e tiro conforme vou usando. Beijos!

  16. Sofia Fernandes
    01 de julho de 2014 - 17:14

    Bem, é pura verdade. Infelizmente é o preço que pagamos por uma sociedade industrializada e puramente CAPITALISTA. Mas se fossemos pensar por esse lado teriamos que abolir praticamente tudo de nossas casas. Já que não mais podemos usar esse termo “natural”, já tudo foi alterado pelo homem, ate as frutas e verduras que nem sequer passam pelas fabricas, mesmo assim recebem bombas e bombas de agrotoxicos. O problema é bem maior do que abolir um alimento. Eu mesma faço isso, há mais de um ano que aboli completamente a carne do prato. Processo que acho bem mais cruel e nojento, principalmente por envolver seres vivos.
    O pior ainda é daqueles que seguem o que chamo de “Princípio da salsicha”, ou seja, é uma coisa que você gosta mas é melhor você jamais saber como é feito. É bom saber como as coisas que comemos, fazemos para a familia ou vendemos é feito! Há muitos que seguem o princípio da salsicha por aí…

    • 03 de julho de 2014 - 21:09

      Sofia, pois é, esse é o grande problema dos alimentos orgânicos. Eles são caros porque pouca gente consome, logo pouca demanda faz com que os produtores não tenham lucro suficiente para investir na produção e poder baratear o valor. Se todos nós consumíssemos orgânicos, eles teriam um preço menor. Basicamente, tudo depende da união da população, não é? Beijos!

  17. 02 de julho de 2014 - 08:39

    Juliana, venho acompanhando seu blog a algum tempo, já aproveitei algumas receitinhas, como a receita de Cupcake de Cerveja Preta com Bacon Caramelizado.

    Venho te perguntar a respeito da MELHOR MANTEIGA na sua opinião. Existe uma gama de marcas e, com isso, valores diferenciados que nos faz geralmente optar pelo menor valor.

    Gostaria muito de saber qual seria, na sua opinião, a MELHOR MANTEIGA!!!!

    • 03 de julho de 2014 - 21:12

      Eduardo, pra ser bem honesta, as manteigas do Brasil não são muito boas, porque a quantidade de água é muito alta. De todas, sem dúvida, a melhor é a Président, mas ela é importada e caríssima para usar em receitas de confeitaria. Minha opção mais acessível e que mais gosto é a Itambé: gosto da consistência, do sabor e volta e meia ela aparece com preços bem convidativos. Beijos!

  18. 02 de julho de 2014 - 14:42

    ótimo post!!Beeeemmmmm esclarecedor.

  19. Joséli
    02 de julho de 2014 - 19:12

    Imagina Ju! Jamais me sentiria ofendida como você, como você mesmo disse e um blog pessoal, e mesmo sem ser tua intenção você já postou receitar que não vão manteiga, eu fiz e ficou muito bom. Como a Iasmin já te explicou existem muitos tipos de IL e o meu tb e 100% não posso com nada que venha do leite. Vendo o programa da Bela no GNT aprendi a fazer a manteiga ghee ou manteiga clarificada essa eu posso comer, já a manteiga tradicional eu não consigo, vale lembra que estou falando de mim e não de outras pessoas que tenham a mesma intolerância. Minha dúvida era se você já usou esse tipo de manteiga em alguma receita, já que eu sei que vc adora experimentar coisas novas?? E se servir de dica para a Iasmin e outras pessoas IL eu uso para fazer bolos e biscoitos a margarina Soya, eu sei ela e horrível a pior, mais para bater e dar consistência em bolos e biscoitos ela faz um papel melhor que o da Becel e também não tem leite.

    Obrigada Ju e desculpa se de alguma forma te aborrecemos.

    • 03 de julho de 2014 - 21:16

      Iasmin e Joséli, claro que não me aborreceram, mas vale explicar, né? Hahahaha. Obrigada por esclarecerem essa dúvida pra mim. O sobrinho do Sr. Namorado é intolerante e outro dia tivemos essa dúvida, porque queríamos que ele comesse risotto. Não arriscamos porque vai saber…
      Quanto a ghee, eu ainda não usei ela em receitas, mas sou louca pra tentar depois que vi a embaixatriz indiana fazer ghee caseira na minha frente, achei o máximo. Enfim, quero sim fazer cupcakes para intolerantes de todos os tipos aqui no blog algum dia, então não tem mesmo como abolir margarina das nossas vidas. Um beijo pra vocês! :)

  20. Lay
    02 de julho de 2014 - 19:21

    Oi Ju! Td bem? Ju, minha irmã ta vindo pra cá em agosto, vou pedir para ela trazer uma coisinhas p mim, pois, descobri que tudo para confeitaria aí é beeeeem mais em conta e tem mais variedade q aqui (embora aqui tenha muuuuito doce, a confeitaria em nada se assemelha com a nossa, nem em sabor e nem em técnicas!)… queria ver contigo quais bicos vc acha interessante, pois, só tenho aqueles que vem num kit p cupcakes da Wilton (12, 22, 230 e 1M). Tem mais alguma coisa que vc ache interessante?

    Desde já obrigada! :)

    • 03 de julho de 2014 - 21:20

      Lay, não entendi onde é o “aí” e “aqui” do seu comentário, porque eu também moro no Brasil, em Brasília. Hahahaha, ela está vindo de Brasília? Quanto aos bicos, eu acredito que você já tem os principais. Eu pediria pra ela trazer mais 1M, que são difíceis de encontrar no Brasil às vezes, e talvez um de grama (233) e outro de pitanga aberto (qualquer numeração). Também tem o bico para fazer pétalas que é bastante famoso, o 124. Beijos!

  21. Wyllame Stella
    02 de julho de 2014 - 23:02

    Adorei o post! Me lembrou um filme que adoro, “As Férias de Minha Vida”, com Queen Latifah e Gerard Depardieu, que em um trecho ele fala: “You and I, we know the secret of life… the secret of life is Butter!” Recomendo esse filme!!! :D

    Adoro seu blog!
    Bjos!

  22. Stefania
    03 de julho de 2014 - 13:07

    Excelente post! Em casa só uso manteiga exatamente por saber que é muito mais saborosa e saudável!

  23. Lay
    04 de julho de 2014 - 04:49

    Bom dia, Ju! Me desculpa pela confusão do comentário… o “aí” que me refiro é Brasil mesmo, o “aqui” é França… sim, moro em território napoleônico! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Pois é, Ju, aqui eu até encontro bastante coisa pra confeitaria no estilo da nossa, mas, pelo triplo do valor! Optei então por comprar tudo pela net (Barradoce, Loja Santo Antonio, Dolce Festa), enviar para a casa dela e ela traz em agosto. O que eu compro ai no Brasil por R$ 75,00, compro aqui por 75€ (euro cotado em 3,20!). Obrigada pelas dicas, já vou encomendar mais coisinhas!

    • 04 de julho de 2014 - 11:22

      Lay, é verdade, achei as coisas de confeitaria bem caras aí mesmo. Talvez realmente valha mais a pena comprar aqui. Beijos! :)

  24. Emilly Franc. G. C. Lima
    04 de julho de 2014 - 13:40

    Olá Juliana, acompanho o seu site e este é meu primeiro comentário. Estou chocada com essa questão da margarina, não temos o habito de comer margarina nem manteiga em casa, mas agora vou optar mais por manteiga. Gostaria de saber se você pode me ajudar, estou totalmente sem ter como ir pra cozinha testar, será que de eu fizer aquela sua receita de cobertura de brigadeiro, porem sendo ele meio amargo e colocar corante preto, a cobertura ficará preta? Se você puder me ajudar, gostaria de saber qual melhor tipo de corante para este brigadeiro, quando faço o branco eu tinjo com corante em gel. Fico muito grata desde ja, pois sei que voce sempre da atençao aos comentarios.

    • 04 de julho de 2014 - 18:08

      Emilly, não posso te garantir isso, mas a chance é alta de que dê certo. Não sei se ficaria completamente preto, mas bem próximo disso talvez. Eu costumo usar corante em gel para colorir brigadeiro, mas se você for usar demais, talvez seja interessante usar corante especial para chocolate.

      Beijos!

  25. Elaine
    09 de julho de 2014 - 13:07

    E por falar em manteiga… Fiz o IMBC e não tenho dúvidas de que foi o mais delicioso que já comi! Realmente tem gosto de sorvete de creme e dá vontade de comer a colheradas! Muito obrigada por compartilhar seus conhecimentos culinários conosco, ainda mais num formato tão agradável aos olhos quanto o do seu blog! Agrada aos olhos, ao paladar e à mente!

  26. Samiriam
    11 de julho de 2014 - 20:54

    Tenho uma duvida que não tem tanto a ver com o post…
    Quando faço cookies, eles ficam crocantes logo que esfriam, mas apos poucas horas eles amolecem e ficam muchos… Tenho uma receita muito boa de cookie que queria vender, mas em questão de 3h eles ficam moles a ponto de quebrarem quando eu pego…
    O que será que estou fazendo de errado? Tem alguma dica pra deixá-los crocantes o maximo de tempo possivel?

    • 01 de agosto de 2014 - 15:58

      Samiriam, pra ser honesta, eu também sofro com esse probleminha. Contorno isso deixando mais tempo no forno e não deixando em lugares úmidos para secar. Mas se houver muita manteiga neles, é bem provável que amoleçam mesmo assim. Se eu descobrir um jeito melhor de contornar isso, colocarei no blog! Beijos!

  27. 14 de julho de 2014 - 16:36

    Em todos os meus produtos faço o uso da manteiga pelo seu sabor e textura, mas não concordo muito em certos aspectos citados no texto dando a entender o favor a exterminação da margarina. As vezes uso margarina também em situações onde tenho que me virar em 30min e não tenho manteiga, e nunca vi e nem senti “TAMANHA” diferença, assim como ela não é o “mocinho” a manteiga também não. Meu ponto de vista…

    • 04 de agosto de 2014 - 11:20

      Gianinni, claro, cada um tem uma ideia sobre esse assunto. Só expus o meu. :) Eu vejo muita diferença entre um e outro no produto final, mas pode ser que seja meu paladar já tão acostumado a usar sempre manteiga e nunca margarina, sob hipótese nenhuma. É sempre questão de costume. Beijos!

  28. Carol
    21 de agosto de 2014 - 22:01

    Ju, endosso o coro para você fazer/testar/ensinar receitas para intolerantes. Minha filha ama bolos e é uma dificuldade achar uma boa receita sem manteiga.

    • 22 de agosto de 2014 - 09:34

      Carol, tenho que fazer mesmo! É complicado achar uma receita que não tenha leite e não use ingredientes extras como espessantes, aditivos e afins, que eu sou contra usar. Mas encontrando, claro que coloco no blog! :D Beijos!

  29. Letícia Borba
    06 de setembro de 2014 - 19:22

    Concordo totalmente com você, sem radicalismos, sem ser “eco-chata”, quanto menos industrializado, melhor! O mesmo raciocínio devemos aplicar, por exemplo, em relação aos sucos industrializados….tão fácil atirar no copo do liquidificar um pedaço de fruta, água e gelo! E um bolinho caseiro então guria, não há como comparar com o industrializado, que fica meses pronto sem bolorar, né? Kkkkkkkk Mais um motivo para utilizar suas maravilhosas receitinhas. Bjinhossssssssssss

    • 09 de setembro de 2014 - 07:53

      Letícia, é o que eu acho também. Não vejo sentido em comprar suco de caixinha se é só levar a fruta e espremer em casa. Hahahaha Beijos!

  30. 21 de março de 2015 - 00:47

    […] Manteiga X Margarina.    Porque sou contra margarina.   Creme de […]

  31. Edna
    10 de setembro de 2015 - 10:41

    Bom dia, estou começando na área de confeitaria e padaria, no curso que fiz sempre usou-se manteiga mas uma ou outra receita usava a margarina, mais confesso que ficava um sentimento de culpa, e depois dessa nunca mais margarina sei que o lucro e menor mais a qualidade e super importante pra mim. E o uso de óleo em substituição em algumas receitas, qual sua opinião.
    Obgda Juliana

    • 16 de setembro de 2015 - 23:14

      Edna, óleo é importante em algumas receitas porque ele mantém a umidade da massa e outras propriedades, mas também não tem sabor como a manteiga e há pesquisas que indicam que ele faz mal para a saúde quase o mesmo tanto que margarina. Fica a seu critério. Beijos!

  32. Mariane
    10 de fevereiro de 2016 - 10:56

    Oi Ju maravilhosa! <3 Amo suas receitas e posts, e esse me chamou muito a atenção! Sou a favor de utilizar manteiga em casa, mas minha vó, que mora comigo, sempre teima que quer-porque-quer utilizar margarina em tudo, principalmente por ser mais barato! Tentar convencê-la com seu post, hahaha, muito obrigada! :*

    • 10 de fevereiro de 2016 - 12:41

      Mariane, espero que consiga convencê-la, apesar de que vó é vó. Se ela quiser continuar na margarina, não adianta insistir, né? São muitos e muitos anos desse jeito pra mudar agora. Mas tente! Beijos!

  33. Lilian Inacio de Lira
    04 de março de 2016 - 18:38

    Obrigado pelas informações. Sabe o que não entendo é este tipo de produto que faz tanto mal a nossa saúde estar transitando legalmente nas nossas mesas.

  34. 09 de junho de 2016 - 07:19

    […] fazer um disclaimer – ou seja, um enorme adendo sobre a existência dela. Como vocês sabem, eu sou radicalmente contra margarina e gorduras vegetais. Acho ruins para a saúde e com péssimo sabor – ou com falta dele mesmo. Prefiro um blocão de […]

  35. viviane
    26 de junho de 2017 - 11:10

    Ju, qual a marca de margarina vc usa apenas em 5% das suas receitas? Qual é a que interfere menos no sabor e não prejudica a receita?

    • 01 de julho de 2017 - 16:56

      Vivi, quando preciso usar, eu opto pelas margarinas para cozinhar (forno e fogão). Não são as que vem em potinhos iguais manteiga. Essas são específicas para cozinhar, assar bolos, etc, elas vêm em tabletes de 100g, em um pacotinho que vem 4 tabletes. Você encontra junto com as manteigas e margarinas comuns, perto da banha de porco, gordura vegetal, etc.

  36. Simone
    29 de junho de 2017 - 13:42

    Fiz um curso de biscoitos e eles indicavam o uso de margarina profissional, com 80% de lipídios, para bolos e cremes também. Se decidir substituir pela manteiga, a quantidade é a mesma?

    • 01 de julho de 2017 - 16:58

      Simone, pode substituir pela manteiga tranquilamente, na mesma quantidade. Essa margarina profissional também é utilizada em croissants, por exemplo, é bem comum, mas você pode também fazer um mix da manteiga e da margarina, se quiser preservar as vantagens do ponto de fusão da margarina na massa. E ainda sim manter o sabor da manteiga!

Juliana Morgado

Sou uma jornalista com mais paixões do que o tempo me permite cultivar. Descobri na cozinha meu paraíso, meu refúgio depois de um dia cansativo ou estressante. É quase um vício, realmente. Não apenas cupcakes, mas qualquer coisa que eu ache interessante, desafiante ou divertido de fazer. Apesar do nome do blog, não é só de cupcakes que eu vivo. Amo fazer risotos, de todos os sabores, e simplesmente amo qualquer receita que envolva qualquer tipo de queijo.

A história do Cupcakeando

Não sei bem quando ou porquê eu comecei a me interessar por cozinhar. A lembrança mais antiga que tenho é de minha mãe me puxando para a cozinha, para me ensinar a fazer arroz branco, comum, e o molho de macarrão com tomates frescos que só ela sabe temperar.
Tudo que eu sei de cozinha aprendi de um jeito: prática. Minhas receitas são criadas da minha cabeça e implementadas dos meus testes ou então milimetricamente medidas de fontes confiáveis.
Tenho uma verdadeira paixão por cupcakes, pois acho que eles reúnem o que há de melhor na cozinha: manteiga, açúcar, fofurice, capricho e criatividade. Tudo na medida certa para uma pessoa saborear. Gosto de tentar coisas novas com esses pequenos e descobrir jeitos diferentes de decorá-los. Quando não estou fazendo nada, começo a pesquisar e estudar receitas, teorias e decorações de cupcakes. É, isso mesmo, estudar.
O blog também é uma maneira de praticar minha segunda paixão: fotografia. Sou daquelas que, enquanto passeia pelo parque, começa a achar ângulos de fotos que ficariam maravilhosas. Assim como eu estudo gastronomia e culinária, sento para ler sites e livros enormes sobre fotografia.

O gerúndio

Não fale mal dele antes de conhecê-lo melhor. Já ouvi por aí dizerem que jornalista jamais, sob nenhuma circunstância, pode usar o gerúndio. A justificativa fez sentido: “você usa o gerúndio quando não quer dar nenhuma previsão de término para sua a ação”, o que, no jornalismo, é basicamente como deixar o leitor esperando para sempre por aquela obra sanitária que o governo prometeu.
Mas foi exatamente a mesma explicação que me convenceu a usar o gerúndio para o nome do blog: eu não tenho previsão de fim para minha produção de cupcakes, jamais pretendo parar de fazê-los ou de cozinhar em geral. Se não tiver mais encomendas, será para amigos. Se meus amigos enjoarem, será para minha família. Quando minha família me dizer “CHEGA”, será para mim mesma (e talvez meu corgi. Eu tinha uma husky siberiana linda, que infelizmente se foi, mas vai estar sempre na minha memória). Porque é o que eu amo fazer e o que me deixa feliz.

Copyright

Todas as fotos e textos nesse site são produzidos pelo Cupcakeando, a não ser que esteja especificado o contrário. Eles representam muito trabalho e esforço. Caso deseje utilizar alguma foto ou texto do site, por favor, entre em contato. Ficarei imensamente grata em ajudar, mas é importante dar os devidos créditos. :)

Creative Commons License
Essa obra é licenciada perante a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Contato

Será que sua pergunta já não foi respondida no FAQ? Dê uma lida nele antes, para ter certeza!

Envie suas dúvidas ou pedidos de encomendas por aqui. Minhas encomendas de cupcakes são apenas para o Distrito Federal (DF). Outros doces e produtos podem ser enviados, a depender do pedido.

Eu respondo a todos os e-mails enviados. Garanta que você receberá minha resposta adicionando o e-mail contato@cupcakeando.com.br na sua lista de endereços seguros, ou minha resposta poderá cair na sua caixa de Spam!